ASSINE

Prefeitura promete resolver problema de iluminação na Capital em até 40 dias

Cidade sofria com muitos pontos no breu total devido a furtos de cabos e fios e à falta de manutenção. Pontos como o calçadão de Camburi e a Avenida Adalberto Simão Nader já foram refeitos

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 11/05/2021 às 11h34
Vitória
Boa parte da iluminação do trecho do calçadão de Camburi já foi refeita, inclusive com troca de luminárias. Crédito: Divulgação/Setran

Não é de hoje que boa parte da população de Vitória nota que a iluminação pública na cidade está apagada em muitos pontos. Em alguns deles a situação era crítica, como em trechos da orla de Camburi e entre o Iate Clube e o acesso à Ilha do Frade. O breu provoca insegurança e deixa receoso quem precisa passar por esses pontos.

A boa notícia é que essa situação tem data para acabar, segundo a Prefeitura de Vitória. O secretário municipal de Transportes, Trânsito e Infraestrutura, Alex Mariano, explicou na manhã desta terça-feira (11) ao Bom Dia ES, da TV Gazeta, que em um prazo um pouco superior a um mês a iluminação pública nos trechos afetados e em outros pontos da cidade deve voltar a funcionar normalmente.

"Com a atualização do contrato de manutenção, que entra em vigor nesta semana, acreditamos que em um prazo entre 30 a 40 dias possamos restabelecer toda a iluminação pública da orla e também nos bairros afetados. A parte emergencial já foi feita e partiremos para essa nova etapa", destacou.

Além do furto recorrente de cabos e fios, principal causa para a escuridão, outro problema apontado pelo secretário foi um curto-circuito ocorrido no trecho da orla de Camburi, no último sábado (8), afetando a parte inicial do calçadão até o Píer de Iemanjá.

"Esse trecho nós já consertamos, trocando os cabos de cobre por alumínio, mas houve um problema no último final de semana de curto-circuito. Então tivemos de fazer um levantamento e, ontem mesmo à noite, conseguimos arrumar o trecho entre os quiosques 1 e 2", salientou o chefe da pasta.

CONTRATO DEFASADO

Mariano destacou que a prefeitura precisou encerrar o contrato que estava vigente para a manutenção da iluminação pública na cidade e fazer um novo, que também contemplasse obras para melhorias.

"Havia um contrato ineficiente e tivemos de rescindir e fazer um novo, pois o anterior não incluía a possibilidade de realizar obras. Como havia muito furto de fiação, então trocamos o uso de cabos de cobre por de alumínio, com valor muito menor. Fizemos também o envelopamento dos cabos e das caixas (de derivação) em vários pontos, como a Av. Adalberto Simão Nader, e todo o calçadão de Camburi até o Píer de Iemanjá. Restabelecemos também o trecho da Praça dos Namorados, da Praia do Canto até a Curva da Jurema. Estão faltando apenas oito postes e agora vamos para o estacionamento da Praça do Papa", detalhou.

Fios de cobre furtados que foram apreendidos em Vitória
Roubos de fios de cobre provocam a suspensão da iluminação pública. Prefeitura está substituindo material por alumínio, que possui menor valor de revenda. Crédito: Divulgação/PMV

Na região do Saldanha da Gama, no Forte São João, o chefe da Setran explicou que a falta de iluminação se deu pelo rompimento de cabos e o trecho passará por uma intervenção maior, já que precisará cortar a calçada para que realizar a religação. No bairro Forte São João e no Viaduto Caramuru, no Centro, a expectativa é de que ainda nesta semana ambos os locais voltem a estar iluminados.

ECONOMIA

Inicialmente, a Prefeitura de Vitória havia estipulado gastar quase meio milhão de reais para recolocar a iluminação pública em ordem, mas, segundo Mariano, o custo será bem inferior.

"Nós havíamos estimado em torno de R$ 400 mil para fazer todas as obras e a recomposição de equipamentos, além do custo social (segurança pública e afins). Priorizamos neste primeiro momento o pedestre, para restabelecer a circulação de pessoas,  fizemos alguns pontos da Praia de Camburi e contemplaremos toda a orla. Não vamos gastar nem R$ 400 mil. Acompanhamos todo lançamento de obra, onde foi preciso trocar cabo, fazer reconexões e trocas de caixas. Gastaremos em obras em torno de R$ 150 mil. O contrato até aqui foi emergencial e agora será desenvolvido um serviço contínuo de manutenção ao longo do ano. Não são dois contratos", explicou o secretário.

Outro ponto que vai gerar economia futura aos cofres públicos é a troca do material condutor. Nos trechos que estão sendo refeitos, a Prefeitura está substituindo os fios de cobre por alumínio, que possui valor de mercado muito inferior. Essa medida, segundo o chefe da Setran, já começou a surtir efeito em relação aos furtos dos materiais.

"Toda a extensão das avenidas Norte-Sul e a Adalberto Simão Nader já foi refeita. Há apenas algumas luminárias queimadas, que serão trocadas em breve. Já identificamos tentativas de furto nesses locais, mas o indivíduo desiste de levar o material ao notar que é alumínio e não cobre. Estamos fazendo o envelopamento também dos cabos e vamos concretar os trechos de aterramento na areia para dificultar ainda mais as ações criminosas", explicou.

Segundo Mariano, praticamente toda a orla da cidade estava às escuras até o início de abril, porém boa parte já voltou a estar iluminada, especialmente nos trechos de maior circulação de pessoas.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.