ASSINE

Roubo de fios deixa Praça do Papa e parte da Enseada do Suá às escuras

O problema é corriqueiro na capital do Espírito Santo. A reclamação, desta vez, é na Praça do Papa e nas redondezas do Shopping Vitória, que estão sem luz há quatro dias, segundo leitora

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 13/04/2021 às 20h19
Falta iluminação pública em regiões de Vitória, como a Praça do Papa
Falta iluminação pública em regiões de Vitória, como a Praça do Papa. Crédito: Lucia da Silva | Leitora | A Gazeta

A população de Vitória continua sofrendo com o roubo dos fios de cobre que alimentam a iluminação pública da Capital. Desta vez o problema prejudica o bairro Enseada do Suá, entre o Shopping Vitória e a Praça do Papa, onde moradores reclamam da falta ou da diminuição da iluminação — o que pode gerar consequências na segurança dos populares. Os roubos têm se transformado em dor de cabeça para a Prefeitura de Vitória, que alega um prejuízo de R$ 70 mil mensais.

De acordo com a leitora Lucia da Silva, que fez o registro da Praça do Papa, falta luz na região há pelo menos quatro dias.

Na imagem enviada é possível notar que a estrutura montada para homenagear Nossa Senhora da Penha é a principal fonte de luz no local. Não há postes funcionando ao redor da praça.

Os danos causados pelos roubos de fios de cobre não atingem apenas os moradores da região. Segundo a Prefeitura de vitória, o prejuízo alcançou a marca de meio milhão de reais ainda em fevereiro deste ano.

Nos primeiros 45 dias do ano, por exemplo, a administração municipal disse que foram apreendidos mais de 600 quilos de cabos furtados. O material é furtado para a retirada do cobre. O plástico é deixado de lado, muitas vezes em áreas da natureza, como o mangue ao lado da Universidade Federal do Espírito Santo.

Descarte de capas de fios de cobre

Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes . Fernando Madeira
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes
Criminosos usam área debaixo da Ponte da Passagem e manguezal para descartar resíduos oriundos dos furtos de fios de cobre na região da Ufes

Após a reportagem de A Gazeta demandar a prefeitura, a Secretaria de Transportes de Vitória afirmou que foi constatado o roubo dos cabos que faziam parte da iluminação pública da região. A Setran ainda disse que a manutenção nas redondezas do shopping e da praça foi incluída no cronograma.

O reparo na Praça do Papa deve ser concluído em até 15 dias. Na área do Shopping Vitória, segundo a Setran, por ser subterrâneo, exige um tempo maior. Não foi estipulado um prazo.

Para evitar o roubo dos fios, a Prefeitura Municipal de Vitória (PMV) deve passar a utilizar caixas de passagem, envelopando os cabos de iluminação.

Em fevereiro deste ano, o secretário de Segurança Urbana do município Ícaro Ruginski detalhou que parte dos envolvidos nos furtos são moradores em situação de rua e até usuário de drogas.

Dessa forma, o secretário defende uma "visão mais ampla" e promete dar atendimento social a esse público.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.