ASSINE

Passageira encontra seringas sujas em ônibus do Transcol em Vila Velha

Édina Santos disse que viu as seringas na parte de trás do coletivo na noite de quinta (27); uma amiga dela pegou o mesmo ônibus minutos depois e as seringas ainda estavam lá

Uma sacola rasgada com seringas sujas no chão de um coletivo
Uma passageira encontrou seringas em ônibus do Transcol nesta quinta-feira (28). Crédito: Édina Santos

Uma passageira encontrou uma sacola com seringas aparentemente usadas e sujas de sangue em um ônibus do Transcol na última quinta-feira (27). Édina Santos, que trabalha como vendedora na Glória, em Vila Velha, viu o material no chão da parte de trás do coletivo da linha 601, que faz o trajeto Terminal do Ibis via Santos Dumont, por volta das 17h55.

Édina ainda alegou que uma amiga pegou o ônibus da mesma linha, por volta das 18h25 daquele dia, e a sacola com as seringas ainda estavam no mesmo lugar. Ela disse estar preocupada com a higienização dos coletivos, sobretudo em um momento de pandemia causada pelo coronavírus.

"Tem criança que pega o ônibus, idoso também. Com o chão sujo, fica todo mundo na preocupação, a gente paga passagem e tem esse desconforto. Nesse momento de pandemia, era para estar higienizando o ônibus. Eu fico preocupada. Comentamos hoje, conhecemos todo mundo no ônibus de manhã, mas não adianta nada", disse, indignada.

A vendedora também reclamou que os ônibus não estão parando em todos os pontos quando o passageiro faz a sinalização. De acordo com Édina, já foram feitas reclamações com os fiscais, mas nada foi feito.

"Eu tenho problema para pegar ônibus na Avenida Nossa Senhora da Penha, no bairro Santos Dumont, em Vila Velha. Ele não para em vários pontos. Todo mundo reclama, já reclamamos com fiscal e não resolve nada", reclamou.

O QUE DIZ A CETURB

A Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros do Estado do Espírito Santo (Ceturb-ES) comunicou que, em casos como esses, o passageiro deve alertar ao motorista para que ele leve o veículo ao terminal ou garagem mais próxima para remover o objeto e fazer a limpeza do coletivo.

O órgão também informou que a higienização dos ônibus é feita diariamente e que, com a pandemia, a limpeza recebeu reforço.

A Ceturb afirmou ainda que os motoristas são orientados a obedecer a todos os pedidos de parada, seja embarque ou desembarque. Caso algum motorista desobedeça, o usuário pode ligar para o 0800 039-1517 e informar o número do veículo, a linha e o horário do ocorrido para que as medidas cabíveis sejam adotadas.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.