ASSINE

Ônibus superlotado é flagrado no terminal de Jardim América, em Cariacica

Internauta relata que fiscais estariam chamando mais pessoas para entrar no veículo. Ceturb disse que orienta aos passageiros que não entrem em ônibus lotados

Publicado em 01/07/2020 às 22h29
Atualizado em 01/07/2020 às 22h29
Coletivos superlotados saíram do terminal de Jardim América, em Cariacica, nesta quarta-feira (1)
Coletivos superlotados saíram do terminal de Jardim América, em Cariacica, nesta quarta-feira (1). Crédito: Internauta

Em meio à pandemia causada pelo coronavírus, quem ainda depende diariamente do sistema público de transporte encontra os coletivos lotados. O Governo do Estado anunciou, no dia 25 de maio, que os passageiros poderiam denunciar ônibus superlotados por meio do aplicativo ÔnibusGV, mas a medida parece não ter surtido efeito, já que, nesta quarta-feira (1), novamente um ônibus superlotado foi flagrado no terminal de Jardim América, em Cariacica.

Segundo testemunhas, os fiscais presentes no terminal teriam, inclusive, estimulado que mais passageiros entrassem no coletivo, mesmo estando claramente acima da lotação permitida durante a pandemia do coronavírus, já que a orientação é que o ônibus circule apenas com as poltronas ocupadas, tendo os corredores livres, a fim de aumentar a distância entre cada indivíduo dentro do coletivo.

No último dia 10, a Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros (Ceturb-ES) divulgou dados que apontavam mais de 7 mil denúncias a respeito de superlotação em coletivos ou falta do uso de máscara. Dessas, cerca de 2.300 se relacionavam a ônibus cheios, com passageiros em pé.

Nesta quarta-feira (1), um ônibus foi flagrado lotado no terminal de Jardim América, em Cariacica e, segundo testemunhas, os fiscais estariam chamando mais pessoas para entrarem no veículo.

A Ceturb alegou, por meio de nota, que dentro dos terminais a orientação para os passageiros é de não entrarem em ônibus que apresentam superlotação, mas alegou que, entre um terminal e outro, dentro dos bairros, a fiscalização se torna mais difícil. O órgão reiterou que os passageiros podem denunciar a superlotação por meio do aplicativo ÔnibusGV e salientou a importância das denúncias para nortear as ações de programação das linhas.

Coletivos superlotados saíram do terminal de Jardim América, em Cariacica, nesta quarta-feira (1)
Coletivos superlotados saíram do terminal de Jardim América, em Cariacica, nesta quarta-feira (1). Crédito: Internauta

Confira, na íntegra, a nota enviada para a reportagem de A Gazeta:

A Ceturb-ES informa que dentro dos terminais a fiscalização, tanto da Ceturb quanto das empresas, atua recomendando que as pessoas não embarquem em veículos que já estejam com a lotação de bancos. Entre um terminal e outro, ou entre os bairros e os terminais, essa fiscalização é mais difícil. A Companhia lembra que foi disponibilizada uma nova função no aplicativo ÔnibusGV para que a população possa denunciar passageiros sem máscaras e viajando em pé. Essas denúncias são utilizadas para nortear as ações de programação das linhas, como já vem ocorrendo. Além disso, os usuários ainda podem ligar para o Disque-denúncia da Ceturb-ES (0800 039 1517) para denunciar má conduta de motoristas e fiscais.

O Sistema Transcol vem adotando uma série de medidas para diminuir o risco de contágio no transporte coletivo desde o início das restrições de circulação em decorrência da pandemia. Entre elas, estão o reforço na higienização dos coletivos com hipoclorito de sódio diluído, conforme orientações da Secretaria da Saúde (Sesa); Higienização e desinfecção diária nos terminais, além de disponibilização de sabonete nos banheiros; distribuição de máscaras para passageiros nos terminais; obrigatoriedade do uso de máscaras para passageiros e colaboradores do sistema; superdimensionamento da operação para garantir o transporte, minimizando o risco de contaminação; marcação das filas nos terminais e recomendação aos passageiros para manutenção do distanciamento mínimo de 1,5 metro, retirada dos veículos com ar-condicionado de circulação, além da distribuição de álcool gel e máscaras para trabalhadores do sistema, entre outras medidas.

A Companhia volta a fazer um apelo à população para que, se puder, fique em casa e evite aglomerações e, assim, ajude no combate à pandemia do novo coronavírus.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.