ASSINE

O dia em que balão de criança mobilizou o Aeroporto de Vitória

Vídeo mostra funcionários do terminal recuperando um balão de hélio que se soltou do braço de um menino de 2 anos e subiu até o teto do saguão, na última sexta-feira (24)

Vitória
Publicado em 28/09/2021 às 20h04
Menino Gabriel comemora recuperação do balão perdido no Aeroporto de Vitória
Menino Gabriel comemora recuperação do balão perdido no Aeroporto de Vitória. Crédito: Aeroporto de Vitória | Montagem A Gazeta

"Atenção, pelotão: a missão de hoje é resgatar um balão." A fala, claro, é apenas uma brincadeira, mas os funcionários do Aeroporto de Vitória levaram a sério o serviço de recuperar o objeto perdido por uma criança no final da semana passada. A entrega rendeu um vídeo fofo que chegou às redes sociais oficiais do terminal nesta terça-feira (28).

Cheio de gás hélio, o balão se desprendeu do braço de Gabriel, de dois anos, e só parou quando atingiu o teto do saguão. Para conseguir alcançá-lo, foi montada uma "força-tarefa". Com uma escada alta e a ajuda de um bastão, dois homens resgataram e entregaram o balão para o pequeno, que agradeceu com um meigo "obigadu". Veja o vídeo:

Funcionários resgatam balão de criança no Aeroporto de Vitória

O episódio que encantou centenas de internautas aconteceu na manhã da última sexta-feira (24), quando Hygoor Jorge, pai de Gabriel, tinha um voo para a cidade de Curitiba (PR). "Fomos fazer uma surpresa por volta das 10h. O meu marido é advogado e tinha um workshop para dar", contou a mamãe Débora Freire.

Débora Freire

Nutricionista

"O balão estava amarrado no braço do Gabriel, mas ele não para quieto, se mexe sem parar. Da primeira vez, eu consegui segurar, mas na segunda, escapou. Ele ficou inconformado, falando: 'Mamãe, o balão. Mamãe, o balão"

Depois do horário de embarque, uma amiga que acompanhava a família ficou com dó e decidiu ver com a equipe do aeroporto se dava para recuperar o balão. O pedido foi prontamente atendido, mas deu um trabalhinho. Cerca de uma hora depois da solicitação, o balão foi entregue às mãos do dono.

"Os caras que fizeram o resgate pareciam pintores. Eles foram lá, viram a altura, trouxeram uma escada e uma haste. Todos os funcionários trataram a história como única. A supervisora disse que tem um filho e sabia o quanto ele ficava sentido. Não teve má vontade", disse Débora, agradecida.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.