ASSINE

Mulher sente cólicas e descobre que estava dando à luz, em Colatina

Ela não sabia que estava grávida, foi ao hospital achando que estava com uma cólica renal. A filha foi homenageada com o nome da médica

Publicado em 08/10/2020 às 20h41
Andrea e a filha
Andrea e a filha. Crédito: TV Gazeta Noroeste | Reprodução

No momento em que a Andreia Schulz Jacobsen, de 37 anos, procurou por atendimento médico em um hospital de Colatina, no Noroeste do Espírito Santo, as dores estavam muito fortes. Ela chegou a pensar que era uma cólica renal, mas não poderia  imaginar a surpresa que a esperava. Ela estava prestes a ser mãe. 

"Era uma dor muito forte, nem passava pela minha cabeça que estivesse grávida. Eu cheguei, deitei para fazer o exame e a doutora falou: você está grávida. Está com nove centímetros dilatados. Vai nascer agora", lembrou a mulher.

A mulher procurou o Hospital e Maternidade São José na madrugada no dia 24 de setembro. Em poucos minutos, Andreia foi já foi para sala de parto e sua filha nasceu com 1,930 kg e de parto normal.

Bebê nasceu de parto normal em Colatina
Bebê nasceu de parto normal em Colatina. Crédito: TV Gazeta Noroeste | Reprodução

Segundo a equipe médica do hospital, não dá pra saber ao certo de quantas semanas era a gravidez. Entretanto, os médicos estimam que a gestação durou cerca de 33 semanas.

Nesse tempo todo, a mulher não desconfiou que estava grávida. Ela não esperava ter mais uma filha e não tinha nada preparado para o bebê em casa. Parentes e amigos doaram algumas roupas e fraldas.

Ela também não tinha um nome para a filha. Então teve a ideia de dar o mesmo nome da médica que fez o primeiro atendimento. A filha se chama Isis, em homenagem para a Doutora Isis Eleotério, que é médica residente em obstetrícia na unidade de Colatina. “Como ela não tinha nome, eu decidi homenagear a médica que foi muito carinhosa e atenciosa desde o começo”, relatou a mãe.

A médica Isis e a primeira foto da pequena Isis
A médica Isis e a primeira foto da pequena Isis. Crédito: Acervo Pessoal

A médica também aprovou a homenagem e foi dela a primeira foto com a recém nascida. “É isso que nos conforta nessa profissão que às vezes é tão difícil", disse a médica. 

A chegada da Isis foi uma surpresa não só para a mãe. A médica nunca tinha feito um parto assim. Como a bebê nasceu prematura, precisou ficar hospitalizada para ganhar peso. A pequena teve alta médica na tarde desta-quinta-feira (8).

“Apesar de prematura e com pouco peso, ela nasceu muito bem e não precisou ir para  a UTI. Isso foi impressionante”, destacou a médica.

Andreia disse que tomava injeções de anticoncepcional, mas a médica explicou que o remédio pode ter falhado por diversos motivos.

"O remédio por algum motivo pode não ter funcionado, ela pode ter tomado da forma errada ou até mesmo ter algum desvio hormonal que impediu a ação do anticoncepcional."

MULHER JÁ TEVE HISTÓRIA PARECIDA

A Andreia tem outros dois filhos. Uma menina de 17 anos e um menino de 4 anos. Segundo o relato dela, o menino também foi uma surpresa: ela descobriu que estava grávida 14 dias antes dele nascer.

"Eu fui ao médico para pedir um ultrassom, porque achei que era uma lombriga", contou a mãe.

*Com informações de Alessandro Bacheti, da TV Gazeta Noroeste 

A Gazeta integra o

Saiba mais
Colatina Saúde colatina crianca gravidez

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.