ASSINE

Motorista dá partida e carro pega fogo na garagem de casa em Cachoeiro

O Corpo de Bombeiros foi acionado para a ocorrência, na noite desta quarta-feira (22), e informou que não houve feridos. O teto e as paredes da garagem foram tomados por fuligem

Cachoeiro de Itapemirim / Rede Gazeta
Publicado em 23/09/2021 às 18h18
Carro foi consumido pelas chamas em Cachoeiro
Carro foi consumido pelas chamas na garagem de casa em Cachoeiro . Crédito: Corpo de Bombeiros

Uma moradora do distrito de Itaoca, em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo, levou um grande susto na noite desta quarta-feira (22). Ao dar partida em seu carro, o veículo começou a pegar fogo na garagem de casa. O Corpo de Bombeiros foi acionado para a ocorrência e informou que não houve feridos. A Gazeta ouviu representante da corporação e um mecânico para falar sobre a importância da manutenção correta de veículos.

Os militares foram acionados para combater o incêndio às 21h. Eles informaram que a proprietária do carro e da residência relatou que o fogo começou depois que ela deu partida no veículo. No local, os Bombeiros encontraram o veículo em chamas, além do teto e paredes da garagem tomados por fuligem.

Segundo a corporação, não houve danos estruturais na residência. No interior da casa anexa à garagem, apenas uma mesa de plástico foi danificada. A proprietária não solicitou perícia.

ALERTA SOBRE MANUTENÇÃO

Mecânico de veículos há 32 anos em Cachoeiro de Itapemirim, Silvio Campos explica que acidentes como este não são raros e acontecem, na maioria das vezes, por falta de manutenção do veículo.

“Já vi essas situações algumas vezes. As mangueiras de gasolina podem trincar ou rachar e causar vazamentos de combustível. Elas ficam embaixo do arranque do carro e, quando a pessoa liga o veículo, gera uma centelha (faísca) que, em contato com o combustível, pega fogo”, afirma.

Maecânico mostra mangueira de gasolina rachada
Maecânico mostra mangueira de gasolina rachada e alerta: peça deve ser trocada anualmente. Crédito: Silvio Campos

O profissional explica que trocar anualmente esta mangueira é parte fundamental numa revisão veicular. Segundo ele, a troca da peça tem um custo total de cerca de R$ 800, em média.

Além do alerta para a manutenção, o tenente-coronel Hebert Carvalho, comantante do 3º Batalhão Bombeiro Militar, ressalta que não basta apenas ter um curto-circuito para ocorrer um incêndio. Agentes de combustão rápida — como gasolina ou óleo — estão associados a possíveis causas de incêndios.

“Não basta que uma fagulha aconteça para que o fogo comece em um veículo. Se ela ligou o carro e se o incêndio aconteceu a partir do motor, não basta ter plástico para pegar fogo. Para que isso não aconteça, o dono deve verificar constantemente se há vazamento de óleo no entorno do motor. Uma fina camada de gasolina ou óleo pode, a partir do calor e outros fatores, colaborar para o início do incêndio”, afirmou o tenente-coronel.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.