ASSINE

Mães e bebês são retirados da Maternidade de Cobilândia, em Vila Velha

Pacientes foram levados para o Himaba em uma medida preventiva, para evitar a necessidade de evacuação de emergência, como já ocorreu em outros anos com ajuda do Corpo de Bombeiros e até do Exército

Vitória
Publicado em 12/10/2021 às 13h45
Hospital Estadual Infantil Alzir Bernardino Alves (Himaba)
Hospital Estadual Infantil Alzir Bernardino Alves (Himaba) para onde foram transferidos mães e recém-nascidos. Crédito: José Carlos Schaeffer

Quatro mulheres que deram à luz recentemente e quatro recém-nascidos foram transferidos da Maternidade de Cobilândia para o Hospital Infantil e Maternidade Bernardino Alves (Himaba), ambos em Vila Velha, na tarde de segunda-feira (11). De acordo com a prefeitura da cidade, a medida foi tomada de forma preventiva. 

A iniciativa está prevista no do Plano de Contingência da Defesa Civil e da Secretaria Municipal de Saúde (Sesa). O objetivo  é evitar a necessidade de evacuação em situação de emergência, como já ocorreu em anos anteriores, com a necessidade de mover grávidas em barcos e caminhões, em operações do Corpo de Bombeiros e até do Exército.

Em novembro de 2018, por exemplo, pelo menos oito bebês e mães foram retirados às pressas da Maternidade de Cobilândia, depois que o local foi invadido pela água da rua. Foi preciso uma operação do Corpo de Bombeiros e da Guarda Municipal para resgatar grávidas, mães e recém-nascidos da unidade, com apoio de um caminhão-baú cedido por uma empresa. 

Em 2018, Maternidade de Cobilândia alagou e grávidas e bebês foram transferidos pelos bombeiros
Em 2018, Maternidade de Cobilândia alagou e grávidas e bebês foram transferidos pelos bombeiros . Crédito: Ricardo Medeiros/ Arquivo AG

Apesar das transferências preventivas, a prefeitura informa que a Maternidade de Cobilândia e também o Pronto Atendimento (PA) do bairro e permanecem abertos, atendendo apenas casos de urgência e emergência.

Este vídeo pode te interessar

Cobilândia é um dos bairros de Vila Velha mais atingidos pelas chuvas que caem no Espírito Santo desde o último domingo (11), com vários pontos de alagamentos. Nas últimas 24 horas, o município registrou 102 milímetros de chuva e está entre as três cidades que estão em alerta de alagamento e deslizamento.

Outros pontos críticos de alagamento estão nos bairros Cobi de Baixo, Ataíde, Ibes, Jardim Guaranhuns e Nova América. No município, duas pessoas estão desalojadas. As informações são da Defesa Civil do Estado. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rapido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.