ASSINE

"Homem de ferro" é roubado em Colatina e pede ajuda para recuperar armadura

Fantasia avaliada em R$ 4 mil pertence ao animador de eventos André Jacoboski Vago, que precisou cancelar eventos devido ao roubo

Tempo de leitura: 2min
Colatina
Publicado em 18/01/2022 às 19h35

Uma armadura do "Homem de Ferro" foi roubada. Parece roteiro de um dos filmes da franquia de super-heróis, mas trata-se de um crime ocorrido em Colatina, no Noroeste do Espírito Santo. No caso, a roupa não pertence ao ator Robert Downey Jr, que vive o super-herói na telona, mas ao animador de eventos André Jacoboski Vago. A fantasia foi roubada no último domingo (16) e, agora, ele pede ajuda para recuperar o traje. Um vídeo disponibilizado pela vítima mostra uma de suas apresentações com a roupa. Veja:

Em entrevista à repórter Gabriela Fardin, da TV Gazeta Noroeste, André contou que estava saindo de casa, no Centro de Colatina, e seguia para um evento, carregando a fantasia dentro de uma sacola, quando precisou voltar em casa. Ele deixou a sacola com a armadura na calçada, a poucos metros do portão da residência.

“Eu deixei a sacola porque o volume era grande. E em questão de um minutos, quando eu voltei, já não estava mais lá”, relatou. Uma ocorrência sobre o crime foi registrada na 15ª Delegacia de Polícia de Colatina.

A roupa pertence ao animador de eventos André Jacoboski Vago.
A roupa pertence ao animador de eventos André Jacoboski Vago, que tem outras 30 fantasias. Crédito: Wando Fagundes

André Jacoboski Vago disse que chega a faturar até R$ 300 por uma apresentação de uma hora. O animador de eventos tem cerca de 30 fantasias de vários personagens infantis e heróis do cinema, mas a armadura levada é uma das mais pedidas pelos clientes. Por isso, ele precisou cancelar alguns eventos.

Além do prejuízo em decorrência dos cancelamentos de eventos, André teve prejuízo com a perda da armadura, já que uma fantasia nova custa R$ 4 mil. “Um traje como esse é muito caro, não é uma roupa simples. Eu já tive que cancelar pelo menos três eventos”, conta.

O animador de eventos também fazia apresentações em hospitais e orfanatos utilizando a armadura. André, que sempre foi acostumado a "bancar o herói", agora conta com a ajuda para tentar desvendar esse mistério.

“Eu, como super-herói, peço ajuda. Quem souber alguma informação ou tiver uma fantasia dessa e puder ajudar, eu peço que entre em contato comigo", diz .

A Gazeta integra o

Saiba mais
Colatina Marvel

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.