ASSINE

Governo do ES autoriza início das obras do Portal do Príncipe

A empresa que venceu a licitação tem um prazo de 90 dias para concluir o projeto executivo e inciar a operação na região

Publicado em 30/04/2020 às 17h40
Atualizado em 30/04/2020 às 20h39
Governo divulga imagens do novo projeto do Portal do Príncipe
Governo divulga imagens do novo projeto do Portal do Príncipe. Crédito: Divulgação

O governador Renato Casagrande (PSB) assinou na tarde desta quinta-feira (30) a ordem de serviço que autoriza a empresa vencedora da licitação a iniciar o projeto executivo para a construção do Portal do Príncipe. A obra promete melhorar um dos maiores gargalos da mobilidade urbana da Grande Vitória: a chegada à Capital pela Segunda Ponte e Cinco Pontes.

Acompanhado do secretário de Estado de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno, Casagrande disse que a empresa tem 90 dias para elaborar o projeto executivo e iniciar a operação. O empreendimento terá custo total de R$ 42.688.800. A previsão é de que o trabalho seja concluído em 15 meses, além do prazo de três meses para conclusão do projeto executivo.

“Essa obra é importante para a região metropolitana e para o momento que estamos vivendo. É bom gerar emprego e renda, preparando a infraestrutura do Estado. Vamos ter que conviver com essa pandemia. Isso exige dar sequência às ações, mas com todo o cuidado que devemos ter”, disse o governador.

Governo divulga imagens do novo projeto do Portal do Príncipe
Governo divulga imagens do novo projeto do Portal do Príncipe. Crédito: Divulgação

De acordo com o anteprojeto apresentado pelo Governo no mês de dezembro do ano passado, novas vias e mudanças no tráfego vão alterar o fluxo de veículos na região. Uma das principais é a criação de uma via após a descida da Segunda Ponte que vai possibilitar o retorno mais rápido de veículos que queiram seguir para os bairros Mário Cypreste e Santo Antônio, assim como os ônibus que chegam pela Segunda Ponte e precisam entrar na rodoviária.

Atualmente, para fazer esse trajeto, tanto os carros quanto os ônibus precisam atravessar todo o trecho em frente a Rodoviária, passando pelo viaduto Gilson Félix, a avenida Alexandre Buaiz, até a Ponte Seca, para aí sim fazer o retorno e seguir em direção aos bairros próximos e ao terminal rodoviário.

Ainda segundo o anteprojeto publicado junto ao edital, a Ponte Seca deixaria de ser utilizada para a passagem de veículos, e três novas vias serão criadas para facilitar esse retorno, tanto para quem chega pela Segunda ou Cinco Pontes: uma via à esquerda logo após a descida da Segunda Ponte; outra via na antiga rua Beresford Martins Moreira, que depois das intervenções terá fluxo no sentido contrário; e a última no terreno em frente à rodoviária, que fará a ligação para as vias arteriais que seguem em direção à Segunda Ponte.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.