ASSINE

Fotógrafo registra as ondas gigantes do pico Avalanche em Vila Velha

O fotógrafo capixaba Gabriel Henriques fez imagens incríveis no último domingo (27), no pico que fica a cerca de cinco quilômetros da costa canela-verde

Publicado em 29/06/2021 às 17h16
O surfista Lucas Medeiros em uma onda Avalanche, no litoral do ES
O surfista Lucas Medeiros em uma onda Avalanche, no litoral do ES. Crédito: Gabriel Henriques

Um trecho bem específico do mar de Vila Velha tem atraído muitos surfistas e bodyboarders nos últimos dias: um pico que fica a cerca de cinco quilômetros da Praia da Costa, onde se forma a onda Avalanche – considerada uma das maiores do país. No último domingo (27), o fotógrafo capixaba Gabriel Henriques fez cliques incríveis no local, conhecido pelo mesmo nome da onda. Confira:

Avalanche: grande onda atraí surfistas ao ES

Surfista Marcelo Trekinho na crista da onda ajudar a ter ideia da dimensão dela
Surfista Marcelo Trekinho na crista da onda ajudar a ter ideia da dimensão dela. Gabriel Henriques
O surfista Lucas Medeiros em uma onda Avalanche, no litoral do ES
O surfista Lucas Medeiros em uma onda Avalanche, no litoral do ES. Gabriel Henriques
Bodyboarder Mateus no último domingo (27), na Avalanche
Bodyboarder Mateus no último domingo (27), na Avalanche. Gabriel Henriques
Avalanche, no litoral de Vila Velha, é considerada uma das maiores ondas do Brasil
Avalanche, no litoral de Vila Velha, é considerada uma das maiores ondas do Brasil. Gabriel Henriques
No último domingo (27), ondas tinham entre cinco e seis metros de altura
No último domingo (27), ondas tinham entre cinco e seis metros de altura. Gabriel Henriques
O surfista Lucas Medeiros em uma onda Avalanche, no litoral do ES
O surfista Lucas Medeiros em uma onda Avalanche, no litoral do ES. Gabriel Henriques
Avalanche, no litoral de Vila Velha, é considerada uma das maiores ondas do Brasil
Avalanche, no litoral de Vila Velha, é considerada uma das maiores ondas do Brasil. Gabriel Henriques
Avalanche, no litoral de Vila Velha, é considerada uma das maiores ondas do Brasil
Avalanche, no litoral de Vila Velha, é considerada uma das maiores ondas do Brasil
Avalanche, no litoral de Vila Velha, é considerada uma das maiores ondas do Brasil
Avalanche, no litoral de Vila Velha, é considerada uma das maiores ondas do Brasil
Avalanche, no litoral de Vila Velha, é considerada uma das maiores ondas do Brasil
Avalanche, no litoral de Vila Velha, é considerada uma das maiores ondas do Brasil
Avalanche, no litoral de Vila Velha, é considerada uma das maiores ondas do Brasil

Morador do município, o videomaker conseguiu uma "carona" de moto aquática de última hora para conseguir fazer as imagens. O convite foi feito antes das 7h, mas cair da cama cedo compensou: segundo ele, as ondas registradas naquela manhã chegavam a ter cerca de seis metros de altura.

"No sábado à noite, eu estava trabalhando em um casamento e pedi para um amigo arranjar alguém para me levar. Por sorte, durante a manhã um conhecido dele me ligou e saímos de uma marina em Vitória. Chegamos por volta das 8 horas e ficamos pouco, mas só por ele ter me levado eu já estava eternamente grato", contou.

Apesar de já ter uma história de longa data com a Avalanche, o fotógrafo garantiu que teve desta vez um gostinho especial. "Nesse fim de semana eu vi meus amigos de infância pegando as maiores ondas da vida deles. Foi a realização de mais um sonho, em um lugar que vivi tanta coisa", afirmou.

VIRADA DE JOGO: DE PREJUÍZO DE R$ 15 MIL A PRÊMIO

Embora pratique bodyboard desde criança, as histórias mais marcantes que Gabriel Henriques tem da onda Avalanche são experiências já como fotógrafo – e configuram uma grande reviravolta, que aconteceu no intervalo de apenas dois anos, quando ele ainda estava no início da carreira.

Em 2017, enquanto trabalhava para um canal de TV, ele perdeu todo o equipamento e teve um prejuízo de R$ 15 mil. "O mar estava super balançado, mas tudo corria bem. No final, o barco foi na direção das ondas, o piloto não conseguiu ligar o motor e uma onda grande bateu na embarcação. Como eu estava no teto, eu 'voei'", lembrou.

Onda Avalanche, no litoral do ES, em 2019

Foto com a qual o fotógrafo Gabriel Henriques ganhou o concurso dos Gigantes de Nazaré, em 2019
Foto com a qual o fotógrafo Gabriel Henriques ganhou o concurso dos Gigantes de Nazaré, em 2019. Gabriel Henriques
Onda Avalanche registrada em 2019
Onda Avalanche registrada em 2019. Gabriel Henriques
Onda Avalanche registrada em 2019
Onda Avalanche registrada em 2019. Gabriel Henriques
Onda Avalanche registrada em 2019
Onda Avalanche registrada em 2019
Onda Avalanche registrada em 2019

Porém, em 2019, ele participou de um concurso feito pelos Gigantes de Nazaré – lugar das maiores ondas do mundo, que fica em Portugal. "Quem tirasse a melhor foto no Brasil ganhava um prêmio em dinheiro e um convite para conhecer os bastidores. Acabou que eu ganhei e, em vez de ficar um mês, fiquei quase um ano e meio por lá", contou.

Coincidentemente, o retorno dele aconteceu há duas semanas, quase ao mesmo tempo em que a equipe da NXF Bodyboard monitorou as recentes ondas Avalanche. "Eles que desbravaram o local, que tem ficado mais conhecido. Desta vez, vieram várias pessoas do Brasil em busca dessas ondas", revelou Gabriel.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.