ASSINE

Família busca por doador de medula para salvar bebê em Cachoeiro

Alessandra Lima Farias, de 22 anos, descobriu que o filho Adam Farias de Oliveira, de um ano e onze meses, tem a síndrome rara aplasia de medula

Cachoeiro de Itapemirim / Rede Gazeta
Publicado em 08/07/2021 às 20h07
Adam Farias de Oliveira, tem aplasia de medula e precisa de um transplante
Adam Farias de Oliveira, tem aplasia de medula e precisa de um transplante . Crédito: Divulgação

Uma família de Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo, corre contra o tempo para salvar a vida de uma criança de um ano e onze meses. A dona de casa Alessandra Lima Farias, de 22 anos, descobriu que o filho Adam Farias de Oliveira tinha a síndrome rara aplasia de medula quando o menino estava com oito meses. Para ficar curado, ele precisa de um transplante de medula óssea. 

“Quando nasceu, ele teve um quadro de anemia e precisou fazer duas transfusões de sangue. A aplasia de medula foi diagnosticada apenas aos oito meses. Até hoje, a cada 25 dias ele faz transfusões, pois sua produção de sangue é quase zero. Assim que ele vai ficando mais velho, o tempo dos procedimentos reduz. Ele fica com o coração mais acelerado, pálido e sonolento, como se estivesse poupando energia”, conta a mãe de Adam.

Adam é acompanhado por uma equipe de médicos particulares. Segundo ela, recentemente a família recorreu ao Centro de Transplantes de Curitiba, no Paraná, e lá informaram que o menino precisa do transplante de medula óssea para se curar.

Os pais são 50% compatíveis e, segundo a mãe, eles serão considerados para o transplante somente se o quadro de Adam se agravar ou se não conseguirem quem tenha mais compatibilidade. Nas redes sociais, a família faz uma campanha e pede apoio das pessoas para conseguirem que um ónibus de coleta e cadastro do Centro de Hemoterapia e Hematologia do Espírito Santo (Hemoes), que funciona em Vitória, seja enviado a Cachoeiro.

“Muitos querem doar, mas ser longe, dificulta. Com a vinda de um ônibus, mais pessoas poderiam ajudar. Se não conseguirmos, vamos tentar pediu um ônibus da prefeitura para fazer o transporte até Vitória”, diz Alessandra.

A DOENÇA

A médica hematopediatra Grazielle Grillo, que cuida do pequeno Adam, explicou que a aplasia pura de série vermelha é também classificada como síndrome Blackfan-Diamond. “A síndrome rara e congênita se caracteriza por anemia intensa desde os primeiros meses de vida. A maioria dos casos aparece de forma esporádica e pode estar associada a outras malformações congênitas. Após diagnóstico, este paciente deve ser acompanhado de perto pois necessita de frequência de transfusão de sangue, já que não produz ou produz bem pouco a série vermelha do sangue”, disse a médica.

A doença, complementa a médica, pode evoluir de três formas: cura espontânea com tempo, resposta a medicamento (corticoide) e transplante. “No caso do Adam, o diagnóstico foi bem precoce. Iniciamos transfusão de sangue de acordo com necessidade, esperando melhora espontânea. Após um ano, começamos com corticoide, porém não obtivemos nenhuma resposta. Encaminhamos para serviço especializado em transplante de medula óssea de doenças hematológicas benignas em crianças de  Curitiba. E pela evolução, o transplante será a chance de cura e melhora da qualidade de vida”, concluiu a especialista.

DOAÇÃO DE MEDULA NO ESTADO

No Espírito Santo, os cadastros para ser doador são realizados pelo Hemoes. Podem doar medula pessoas com idade entre 18 e 54 anos em bom estado de saúde. Ao realizar o cadastro, é coletado um tubo de sangue (5 ml) para o teste de compatibilidade, conhecido como Histocompatibilidade (HLA). Não é necessário jejum.

Após preencher a ficha de cadastro, os dados serão colocados no banco de dados do Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome), com o resultado do exame de HLA.

LOCAIS PARA SE CADASTRAR

Hemocentro do Estado do Espírito Santo (Hemoes)

  • Telefone: (27) 3636-7900 / 7920 / 7921
  • Endereço: Avenida Marechal Campos, 1.468, Maruípe, Vitória. Funciona diariamente, das 7h às 19h (cadastro de doador de sangue e medula óssea encerra às 18h20)

Unidade de Coleta à Distância da Serra

  • Telefone: (27) 3218-9429/ 9242
  • Endereço: Avenida Eudes Scherrer Souza, s/nº (anexo ao Hospital Estadual Dório Silva). Funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 12h (cadastro de doador de sangue e medula óssea encerra às 11h30) e das 13h às 16h (cadastro de doador de sangue e medula óssea de encerra às 15h20)

Hemocentro de Linhares

  • Telefone: (27) 3264-6000/ 6019
  • Endereço: Avenida João Felipe Calmon, 1.305, no Centro (ao lado do Hospital Rio Doce). Funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h (cadastro de doador de sangue e medula óssea encerra às 12h30)

Hemocentro Regional de Colatina

  • Telefone: (27) 3717-2801
  • Endereço: Rua Cassiano Castelo, s/n, no Centro. Funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h (cadastro de doador de sangue e medula óssea encerra às 12h30)

Hemocentro Regional de São Mateus

  • Telefone: (27) 3767-7957
  • Endereço: Rodovia Otovarino Duarte Santos, km 2, Parque Washington. Funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h (cadastro do doador encerra às 12h30)

A Gazeta integra o

Saiba mais
Cachoeiro de Itapemirim Paraná solidariedade Hemoes Doação de orgãos

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.