ASSINE

Crea-ES vai pedir demolição de obra no imóvel do Mercado de Peixes

Decisão do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Espírito Santo foi divulgada nesta segunda (25), após vistorias fiscal e técnica realizadas no local

Vitória
Publicado em 25/10/2021 às 17h21
Início do dia no Mercado da Vila Rubim, em Vitória. Retratei as lojas ainda fechadas e posteriormente abertas com trabalhadores em suas atividades
Mercado de Peixes da Vila Rubim, no Centro de Vitória: . Crédito: Fernando Madeira

Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Espírito Santo (Crea-ES) vai solicitar, de imediato, a demolição de uma obra que fica acima do Mercado de Peixes da Vila Rubim, no Centro de Vitória. Na tarde desta segunda-feira (25), acontece uma reunião da entidade com a Defesa Civil e a Secretaria de Obras da Capital para discutir os resultados das ações e os dados levantados nas vistorias realizadas no local.

O pedido acontece após laudos constatarem riscos de incêndio e desabamento do prédio. No início deste mês, o Ministério Público do Espírito Santo (MPES) abriu inquérito civil para apurar possíveis irregularidades na edificação do Mercado de Peixes da Vila Rubim, "tendo em vista a possibilidade de ocorrer danos à integridade física, à vida e ao patrimônio das pessoas daquela região".

A portaria cita que a Secretaria de Desenvolvimento da Cidade e Habitação de Vitória (Sedec) e a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Espírito Santo realizaram uma visita no dia 21 de julho de 2021, com o intuito de avaliar riscos estruturais da edificação.

Início do dia no Mercado da Vila Rubim, em Vitória. Retratei as lojas ainda fechadas e posteriormente abertas com trabalhadores em suas atividades
Mercado de Peixes da Vila Rubim, no Centro de Vitória. Crédito: Fernando Madeira

De acordo com o documento, o laudo da vistoria da Sedec ressaltou diversas patologias no Mercado de Peixes da Vila Rubim, além do potencial risco de incêndio em virtude de “muitos pontos com fiação exposta e antiga, estoque de materiais inflamáveis e quadros de distribuição fora dos padrões e normas técnicas”, inexistindo, ainda, “equipamentos para prevenção e combate a incêndios como extintores, sinalização e iluminação de emergência”.

Segundo o presidente do Crea-ES, o engenheiro Jorge Silva, que acompanhou presencialmente a última vistoria, são 44 famílias que dependem daquele local para garantir o sustento. "É por isso que estamos trabalhando com tanto cuidado. Temos que garantir a segurança da sociedade sem causar danos sociais à mesma", completou.

As informações coletadas durante uma vistoria na manhã desta segunda-feira passaram por uma equipe multidisciplinar composta por engenheiros civis, mecânicos, eletricistas, de meio ambiente e de segurança do trabalho do Crea-ES.

A reportagem de A Gazeta acionou a Defesa Civil de Vitória para saber se o órgão vai acatar o pedido de demolição e outros detalhes. Em nota, o órgão informou que a solicitação do Crea-ES vai ao encontro de uma decisão que já havia sido tomada pela Prefeitura de Vitória.

"No plano de ação, prevíamos a demolição da área irregular localizada no terceiro pavimento do Mercado de Peixes da Vila Rubim. Essa medida já havia sido apresentada ao Ministério Público, em setembro deste ano, e ao Poder Judiciário, na última semana, como parte dos esclarecimentos prestados pela administração municipal ao Poder Judiciário", diz a nota.

ENTENDA A SITUAÇÃO

O Ministério Público do Espírito Santo pediu a interdição do Mercado do Peixe, na Vila Rubim, para a Prefeitura de Vitória, proprietária do imóvel, após laudos que constataram riscos de incêndio e desabamento do prédio. A pedido do MPES, o Corpo de Bombeiros esteve no local para uma vistoria e indicou a necessidade de interdição do prédio. Além da interdição, o órgão solicita que a prefeitura execute as ações a seguir:

  • Insira os moradores ocupantes do pavimento superior do mercado em programas habitacionais;
  • Disponibilize um local seguro para o exercício da atividade econômica dos comerciantes até a reestruturação do Mercado de Peixes;
  • Apresente um plano de reestruturação do mercado;
  • Inscreva o Mercado de Peixes da Vila Rubim como patrimônio cultural e imaterial de Vitória.

No último dia 19, a Prefeitura de Vitória informou que, atendendo à solicitação do MPES, a Defesa Civil foi ao local e constatou a existência de construções não autorizadas e também de um depósito irregular de materiais inflamáveis, como bobinas de tecido e couro.

Início do dia no Mercado da Vila Rubim, em Vitória. Retratei as lojas ainda fechadas e posteriormente abertas com trabalhadores em suas atividades
Mercado da Vila Rubim, em Vitória. Crédito: Fernando Madeira

Segundo a prefeitura, os proprietários foram notificados e retiraram os materiais inflamáveis do local. A Secretaria Municipal de Desenvolvimento da Cidade e Habitação (Sedec) fez o atendimento social das famílias e coletou a documentação.

No entanto, por estarem ocupados de forma irregular em um prédio público, a lei não permite que os moradores sejam enquadrados em programas de habitação.

Com informações do G1 ES

Atualização

25 de Outubro de 2021 às 20:07

Após a publicação desta matéria, a Defesa Civil de Vitória respondeu aos questionamentos sobre a demolição da obra que fica no imóvel do Mercado de Peixes da Vila Rubim. O texto foi atualizado.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.