ASSINE

Covid-19: veja grupo de 1 milhão que será vacinado primeiro no ES

O governo do Estado já tem um plano para imunizar a população do Espírito Santo; país ainda depende da aprovação de vacina por agência reguladora

Vitória
Publicado em 29/12/2020 às 16h11
Atualizado em 29/12/2020 às 18h25
A empresa Sinovac está desenvolvendo a vacina Coronavac para a Covid-19
No plano estadual, a vacinação está dividida em três fases e começará com os mais idosos. Crédito: Foto de Thirdman/ Pexels

Após aprovação da Comissão Intergestores Bipartite, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) publicou, no Diário Oficial, a resolução que estabelece o Plano Operacional da Estratégia de Vacinação contra a Covid-19 no Espírito Santo. No documento, são estimadas mais de um milhão de pessoas no público-alvo de imunização para prevenção da doença. 

Na resolução, a Sesa ressalta que a vacina será a forma mais eficaz de contenção da pandemia, que provocou "inúmeras consequências do ponto de vista de saúde pública, social, político e econômico para o país como um todo."

Usando como referência o plano nacional de imunização que indicou grupos prioritários, o Estado definiu que, assim que tiver os imunizantes disponíveis, a vacinação se dará em três fases:

Na primeira etapa serão atendidos os trabalhadores de saúde; pessoas de 75 anos ou mais; pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas (asilos e instituições psiquiátricas) ; população indígena aldeada em terras demarcadas (a partir de 18 anos), povos e comunidades tradicionais ribeirinhas. A estimativa é atender 271.788 pessoas desse grupo.

A segunda fase vai contemplar os idosos dos  60 aos 74 anos, cuja população do Espírito Santo reúne 435.659 pessoas nessa faixa etária. E, por fim, a terceira etapa vai abranger o público que apresenta comorbidades, tais como diabetes mellitus; hipertensão arterial grave (difícil de controlar); doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; transplantados de órgão sólido; anemia falciforme, câncer e obesidade grave (IMC maior ou igual a 40). Estes somam 393.566 no Estado. 

Na resolução, a Sesa aponta que ainda aguarda informações complementares dos grupos prioritários discutidos pela equipe técnica  junto ao Ministério da Saúde, ou seja, as etapas da campanha podem reunir outros públicos, como profissionais da Educação e de Segurança. 

A coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Doenças Imunopreveníveis, Danielle Grillo, explica que o plano estadual é preliminar, mas corresponde ao que foi definido no planejamento nacional a partir do acordo do governo federal com a Astrazeneca/Oxford. À medida que forem fechados novos acordos com as farmacêuticas, amplia-se a capacidade de abranger mais pessoas na campanha de vacinação. 

Embora o Estado já tenha o planejamento, inclusive com orientações aos municípios sobre as medidas que devem ser adotadas, o país ainda não dispõe de vacina. O início da imunização depende que o produto seja aprovado por órgãos reguladores, como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ou uma instituição estrangeria com a qual o Brasil tenha parceria. Entretanto, houve poucos avanços nessa área, e o país segue sem perspectiva para o começo da vacinação. Países da Europa, da América Latina, da Ásia e os Estados Unidos já começaram a vacinar sua população.

Atualização

29 de Dezembro de 2020 às 18:21

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) respondeu a demanda da reportagem após a divulgação desta matéria. Segundo o órgão, o plano estadual de vacinação é preliminar e os grupos prioritários podem ser ampliados. As informações foram incluídas no texto. 

Espírito Santo Coronavírus Covid-19 espírito santo Vacina Campanha de vacinação

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.