ASSINE

Covid-19: metade dos internados no ES são crianças de até 4 anos

Essa faixa etária representa 50% das pessoas internadas e que ainda não foram vacinadas. Já entre os idosos que tomaram a 4ª dose não foi registrado nenhum óbito nos meses de abril e maio, segundo a Sesa

Tempo de leitura: 2min
Publicado em 22/06/2022 às 16h16
Vila Velha é a cidade que mais vacina contra a Covid-19
Dados da Sesa mostram a importância da vacinação para controlar casos graves. Crédito: Adessandro Reis/ Secom PMVV/ Divulgação

Entre as pessoas não-vacinadas contra a Covid-19 internadas nas unidades hospitalares do Espírito Santo,  metade são crianças com até 4 anos. É uma faixa etária que ainda não foi contemplada com a vacinação contra a doença. A informação foi dada pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, em coletiva realizada nesta quarta-feira (22). 

A situação representa um alerta, tanto que motivou o Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass) a formalizar à Anvisa, na última segunda-feira (20), a necessidade de aprovação de vacinas para idades pediátricas ainda não contempladas. "Temos a Coronavac, vacina já aplicada em crianças até 3 anos em alguns países, e a Moderna sendo aplicada acima de seis meses nos EUA", defendeu Nésio.

O secretário avalia que as negociações para a adoção de vacinas para crianças com menos de 5 anos precisam avançar com mais urgência. “As crianças merecem ser protegidas e vacinadas”, destacou.

SEM MORTES ENTRE IDOSOS COM 4ª DOSE

Outro perfil do atual quadro da pandemia que se destaca, segundo Nésio, é que entre os idosos que já tomaram a 4ª dose da vacina contra a Covid-19 não foi registrado nenhum óbito nos meses de abril e maio.

“Ocorreram duas mortes de pessoas logo após tomarem a vacina, mas não foram consideradas porque ainda não estavam sob o efeito da quarta dose”, explicou.

São dados que mostram, relata o secretário, que as vacinas são eficazes. “São, sim, seguras, eficazes, eficientes e evitam os riscos de internações e óbitos pela Covid”, assinala.

RESULTADOS DE ESTUDOS

O secretário também informou que nos próximos 15 dias devem ser divulgados os primeiros resultados do projeto Curumin, que vem sendo desenvolvido pela Hospital Universitário Cassiano Antonio Moraes (Hucam), com o uso da Coronavac em crianças de 3 a 5 anos e na faixa etária de 5 anos a 17 anos.

Também vão ser atualizados os resultados do estudo Viana Vacinada, projeto também em parceria com o Hucam e a Fiocruz, em que foi aplicada meia dose da vacina Astrazeneca na população daquela cidade.

Atualização

22 de Junho de 2022 às 18:11

Após a publicação desta matéria, a Sesa esclareceu que o percentual de crianças internadas está no grupo das pessoas não-vacinadas.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.