ASSINE

Ciclistas capixabas contam como atravessaram o ES em menos de 24h pela BR 101

Segundo a dupla, foram 461 quilômetros percorridos na BR 101 entre a divisa do Espírito Santo com a Bahia até a divisa com o Estado do Rio de Janeiro

Rede Gazeta
Publicado em 30/04/2021 às 07h50
Ciclistas capixabas atravessam o ES em menos de 24 horas
Ciclistas capixabas contam como atravessaram o ES em menos de 24h pela BR 101. Crédito: Arquivo pessoal

De norte a sul, da divisa com a Bahia até a divisa com o Rio de Janeiro. Essa foi a rota percorrida por dois ciclistas de Sooretama, município do Norte do Espírito Santo. A dupla conta que atravessou o Estado pela BR 101 em menos de 24 horas entre sexta-feira (23) e o sábado (24). 

Maycon Alves, técnico mecânico de 30 anos, e Emerson Araújo, produtor rural de 41 anos, são amigos e pedalam juntos há três anos. No desafio do último fim de semana, eles saíram de Sooretama de carro e iniciaram o trajeto na noite de sexta, na divisa com a Bahia. A dupla chegou na divisa com o Rio no sábado (24), às 20h. De acordo com eles, foram 461 quilômetros em 23 horas de percurso, 18 delas pedalando.

“A primeira vez a gente foi lá em Nova Viçosa (BA) e voltou. Depois fomos a Linhares para completar os 500 quilômetros. Dessa vez eu tive a ideia de atravessar o Espírito Santo, pegar de norte a sul. Colocamos as bicicletas em cima do carro e fomos até a divisa. Chegamos umas 21h da noite e, de lá, começamos a pedalar”, conta Emerson.

Às duas da manhã, os ciclistas já estavam em Sooretama. “Passamos aqui por Sooretama umas duas horas da manhã, tomamos um cafezinho em um restaurante”, completa. 

Durante o percurso, os ciclistas não tiveram alimentação especial voltada a aprimorar o desempenho físico no trajeto. Maycon e Emerson se alimentaram em restaurantes ao longo da BR 101, para manter a energia e conseguir chegar até o fim do desafio.

Emerson Araújo

Ciclista

"Eu pensava comigo assim: isso não é normal. Pedalar 200, 300, 400 quilômetros não é fácil, mas o objetivo era concluir e deu certo"
Ciclistas capixabas atravessam o ES em menos de 24 horas
O Buda em Ibiraçu, Norte do ES. Crédito: Arquivo pessoal

PAISAGENS

Para os amigos, as paisagens encontradas ao longo da BR  101 ajudaram no percurso.

"Eu falei desde o início que a gente não ia sofrer tanto, porque a gente ia acabar distraindo com as paisagens que a gente não conhecia", conta Emerson.

"Nós passamos pelos budas, por outras paisagens da BR 101 que eu nunca tinha visto. Sem explicação!", enfatiza Maycon. 

Ciclistas capixabas contam como atravessaram o ES em menos de 24h pela BR 101

Ciclistas capixabas atravessam o ES em menos de 24 horas
Ciclistas capixabas atravessam o ES em menos de 24 horas. Arquivo pessoal
Ciclistas capixabas atravessam o ES em menos de 24 horas
Ciclistas capixabas atravessam o ES em menos de 24 horas. Arquivo pessoal
Ciclistas capixabas atravessam o ES em menos de 24 horas
Ciclistas capixabas atravessam o ES em menos de 24 horas. Arquivo pessoal
Ciclistas capixabas atravessam o ES em menos de 24 horas
Ciclistas capixabas atravessam o ES em menos de 24 horas. Arquivo pessoal
Ciclistas capixabas atravessam o ES em menos de 24 horas
Ciclistas capixabas atravessam o ES em menos de 24 horas. Arquivo pessoal
Ciclistas capixabas contam como atravessaram o ES em menos de 24h pela BR 101
Ciclistas capixabas contam como atravessaram o ES em menos de 24h pela BR 101. Arquivo pessoal
Ciclistas capixabas contam como atravessaram o ES em menos de 24h pela BR 101
Ciclistas capixabas contam como atravessaram o ES em menos de 24h pela BR 101. Arquivo pessoal
Ciclistas capixabas contam como atravessaram o ES em menos de 24h pela BR 101
Ciclistas capixabas contam como atravessaram o ES em menos de 24h pela BR 101
Ciclistas capixabas contam como atravessaram o ES em menos de 24h pela BR 101
Ciclistas capixabas contam como atravessaram o ES em menos de 24h pela BR 101
Ciclistas capixabas contam como atravessaram o ES em menos de 24h pela BR 101
Ciclistas capixabas contam como atravessaram o ES em menos de 24h pela BR 101
Ciclistas capixabas contam como atravessaram o ES em menos de 24h pela BR 101

DESAFIOS

Segundo os amigos, o trecho mais difícil do percurso foi após passarem por Cachoeiro de Itapemirim. "A partir do quilômetro 400, depois de Cachoeiro, aquela parte para chegar na divisa foi muito difícil, muito doída. No final a gente já estava com vontade de empurrar a bike, mas deu tudo certo", diz Emerson.

"A gente já não aguentava ficar sentado. Pedalávamos em pé, meio de banda e ia de banda. As pernas estavam tranquilas, a maior dificuldade era ficar sentado", explica Emerson.

Maycon Alves

Ciclista

"Eu senti muito depois do quilômetro 360, não tanto pelas pernas, mas de ficar sentado no cilim. Teve um momento que eu tive que usar duas bermudas de ciclista para conseguir aguentar os últimos 100 quilômetros, mas foi desafiador e gratificante"

PRÓXIMO DESTINO

Com mais um desafio vencido, os amigos já planejam o próximo: Porto Seguro.

"Nossa meta no ano que vem é ir até Porto Seguro pedalando, é uma meta de 450 quilômetros. Vamos estudar e ir até lá", disse Maycon.

"O Maycon lançou esse desafio, quem sabe não estaremos juntos aí?", completa Emerson, já animado.

Sooretama ciclistas ES Norte

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.