ASSINE

A dois meses do fim do ano, 9 cidades não decidiram sobre volta às aulas

Em levantamento de A Gazeta junto às administrações, os municípios informaram que estão avaliando se a retomada das atividades será ainda em 2020

Publicado em 27/10/2020 às 20h42
Atualizado em 27/10/2020 às 21h03
Fotos de sala de aula vazia - banco de imagens
A decisão para a retomada das atividades presenciais é de cada prefeitura. Crédito: Freepik

Com o fim do ano letivo previsto para 23 de dezembro,  pelo menos nove cidades capixabas ainda não definiram  se vão retornar com aulas presenciais na rede pública. A retomada das atividades está autorizada pelo governo do Estado desde o último dia 13, mas cabe às prefeituras a decisão de voltar ou não ainda em 2020.  Mais da metade dos municípios do Espírito Santo já optou por continuar apenas com o ensino remoto.

As aulas presenciais foram suspensas em março devido à pandemia da Covid-19. Assim que o governo anunciou que as aulas poderiam ser retomadas a partir de outubro, A Gazeta tem monitorado os municípios sobre a volta às atividades nas escolas. No levantamento desta terça-feira (27), nove cidades informaram que vão decidir sobre o ano letivo ao longo desta semana. 

São elas: MontanhaPedro CanárioVenda Nova do ImigranteApiacáAnchietaCachoeiro de ItapemirimSão Domingos do NortePresidente Kennedy e Rio Bananal. Os municípios informaram que, até a sexta-feira (30), último dia útil do mês, vão se manifestar se as aulas retornam, se as atividades presenciais seguem suspensas também no mês de novembro, ou se serão retomadas apenas em 2021. 

Já os municípios de Guaçuí e Castelo optaram por manter as aulas remotas até o final de novembro. Segundo o secretário de Educação de Guaçuí, Liomar de Oliveira, as decisões na cidade estão sendo tomadas mês a mês. “Estamos fazendo desta forma desde o início da pandemia”, justifica. 

Outras 13 cidades foram procuradas pela reportagem, mas não deram retorno até a publicação desta matéria. Entre essas estão municípios que estão com aulas presenciais suspensas até o fim de outubro e outros que não informaram a situação do ensino presencial. São eles: Mantenópolis, São Gabriel da Palha, Marilândia, Ponto Belo, Conceição da Barra, Vila Pavão, Jaguaré, Itarana, Santa Leopoldina, Conceição do Castelo, Itapemirim, Piúma e Pinheiros. A reportagem não conseguiu contato com a prefeitura de Governador Lindenberg.

Os municípios de São Roque do Canaã, Mucurici, Santa Maria de Jetibá, Vargem Alta, São José do Calçado e Muqui confirmaram, nesta terça, que vão manter suspensas as atividades presenciais nas escolas da rede até o fim do ano. Elas se somam às outras 47 cidades capixabas que já definiram pelo não retorno das atividades presenciais nas escolas em 2020. Neste grupo está toda a Região Metropolitana

Com a colaboração de Glacieri Carraretto

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.