Ellen Page se diz "exausta" de falar em sorte por ser lésbica e ter carreira

Para a atriz é "ridículo" perguntarem se ela teme se sentir profissionalmente estigmatizada por conta de sua orientação sexual

Publicado em 03/08/2020 às 08h15
A atriz Ellen Page
A atriz Ellen Page. Crédito: Reprodução/Instagram @ellenpage

Ellen Page, 33, afirma se sentir "cansada e doente" por ser grata em continuar tendo uma carreira bem-sucedida após assumir ser lésbica. "Estou exausta de dizer: 'Tenho a sorte de ser eu mesma no mundo'. Eu não deveria dizer nada dessa m**, mas no esquema que as coisas estão, sou sortuda e isso é péssimo", desabafou a atriz.

A artista continuou seu relato à revista Stylist dizendo-se agraciada por poder trabalhar com aquilo que gosta. "Tenho sorte de estar num lugar onde posso me assumir e adoro interpretar personagens esquisitos", completou Page, que é casada com a dançarina Emma Portner, 25, desde 2018.

Para a atriz é "ridículo" perguntarem se ela teme se sentir profissionalmente estigmatizada por conta de sua orientação sexual. "Você nunca perguntaria isso a uma atriz heterossexual. Por que eu não gostaria de interpretar esses papéis? Francamente, eu ficaria emocionada se interpretasse os papéis que já fiz novamente".

Page acredita que o caminho a ser percorrido em busca da aceitação é longo e que as pessoas, especialmente aquelas que têm poder de influenciar outras, devem pensar em como o alvo de uma possível piada vai se sentir. "Você não pode parecer uma vítima por causa disso, especialmente se for alguém privilegiado. É preciso repensar e ouvir as pessoas que têm a experiência real", concluiu.

Em 2016, Page esteve no Brasil para gravar o segundo episódio da série de documentários "Gaycation", feito em parceria com Ian Daniel, que aborda questões LGBT. O conteúdo foi parar nos "trend topics", os assuntos mais comentados do Twitter, por causa de uma entrevista que ela fez com o então deputado e atual presidente Jair Bolsonaro, 65, (sem partido).

Ela o questionou a respeito de uma polêmica declaração sobre crianças gays precisarem apanhar.

"Eu li um artigo em que você diz que as pessoas devem tirar a homossexualidade dos filhos na base da porrada", disse a atriz. "Eu sou gay. Você acha que eu deveria ter apanhado quando era criança para não ser gay agora?", perguntou ela.

"Eu não vou olhar para a sua cara e dizer que você é gay. Para mim, isso não me interessa", respondeu o deputado. "Você é muito simpática. Se eu fosse um cadete na Academia das Agulhas Negras e a encontrasse na rua, eu ia assobiar para você", acrescentou.

Page, porém, não esboçou reação à resposta de Bolsonaro.

Instagram LGBT

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.