ASSINE

"Vix Estórias Capixabas" mistura artes tradicional e contemporânea do ES

A mostra marca a reabertura do Museu de Arte do Espírito Santo - Dionísio del Santo (Maes) e fica em cartaz até março de 2021

Rede Gazeta
Publicado em 03/12/2020 às 13h32
Atualizado em 03/12/2020 às 14h10
Vix Estórias Capixabas: imagem do vídeo
Vix Estórias Capixabas: imagem do vídeo "Território Expandido I - Ilha da Pólvora, 2007", de MV. Crédito: MV/Maes

A exposição “Vix Estórias Capixabas” marca a reabertura do Museu de Arte do Espírito Santo - Dionísio del Santo (Maes). A mostra, em cartaz desta quinta-feira (3) a 3 de março de 2021, foi elaborada a partir do trabalho de dois grandes artistas capixabas: Elpídio Malaquias (1919-1999) e Dionísio Del Santo (1925-1999).

O coletivo é composto de obras de 23 artistas locais, nacionais e internacionais contemporâneos exibidas no museu de um modo que o público possa relacioná-las à arte de Elpídio e Dionísio. São nomes que vão do reconhecido Hilal Sami Hilal a artistas muito jovens, que iniciaram as suas produções há muito pouco tempo.

A intenção da mostra é fazer com que o público enxergue a relação entre o conceito de dois artistas que não estão mais vivos, Elpídio e Dionísio Del Santo, com um grupo enorme de artistas contemporâneos, que fazem parte do acervo do museu e representam o patrimônio artístico e cultural do Espírito Santo.

"A exposição toda estabelece diálogos entre os artistas de uma maneira muito sutil, muito poética. Parte desses artistas se relacionam com Elpídio, parte desses artistas se relacionam com Dionísio, mas a partir de linhas poéticas que não necessariamente são tradicionais", ressalta Ana Luiza Bringuente, diretora do Museu.

Nascido em Cariacica, Malaquias se destacou por ser autodidata e pelo talento com tinta a óleo brilhante e esmalte sintético. Suas produções artísticas são marcadas pela influência do ambiente rural com bichos e flores sempre presentes. A religiosidade também foi uma característica marcante nas obras do pintor que retrata figuras humanas como santos católicos.

Frases com escrita simples que formavam uma poesia também podem ser encontradas em suas obras. Em poucas palavras, Elpídio Malaquias expressa com melodia e musicalidade o sentimento que deseja passar com seus desenhos.

O segundo capixaba que inspira a exposição trata-se de Dionísio Del Santo - artista colatinense que dá nome ao museu no centro de Vitória. Dionísio produziu pinturas, desenhos, gravuras, serigrafia e poesia. O uso de formas geométricas é um de seus traços mais marcantes, além de explorar diferentes efeitos visuais por meio de ilusões de ótica e combinações de cores fortes.

Além das obras Elpídio Malaquias e Dionísio Del Santo, a exposição vai contar com as obras de Aýla Lourenço, Castiel Vitorino, Cinthia Marcelle, Cristiano Lenhardt, Elisa Queiroz, Fabio Morais, Felipe Barbosa, Gabriel Borem, Gui Castor, Hilal Sami Hilal, Julio Tigre, Kevin Simón, Manuel Carvalho, Marcone Moreira, Maurício Salgueiro, MV, Pablo Lobato, Paulo Climachauska, Rafael Pagatini, Rick Rodrigues, Rosana Paste, Rosindo Torres e Rubiane Maia.

Exposição Vix Estórias Capixabas

Obras de Elpídio Malaquias, artista capixaba que dá nome ao Museu de Arte do Espírito Santo (Maes), no Centro de Vitória
Obra de Elpídio Malaquias que está no acervo do Museu de Arte do Espírito Santo (Maes), no Centro de Vitória. Secult/Divulgação
Obras de Elpídio Malaquias, artista capixaba que dá nome ao Museu de Arte do Espírito Santo (Maes), no Centro de Vitória
Obra de Elpídio Malaquias que está no acervo do Museu de Arte do Espírito Santo (Maes), no Centro de Vitória. Secult/Divulgação
Obras de Elpídio Malaquias, artista capixaba que dá nome ao Museu de Arte do Espírito Santo (Maes), no Centro de Vitória
Obra de Elpídio Malaquias que está no acervo do Museu de Arte do Espírito Santo (Maes), no Centro de Vitória. Secult/Divulgação
Vix Estórias Capixabas: vídeo
Vix Estórias Capixabas: vídeo "Matilda, Adolfo e Alicia, 2014", de Gui Castor. Gui Castor/Maes
Vix Estórias Capixabas: obra
Vix Estórias Capixabas: obra "Escultura II, 1963-64", de Maurício Salgueiro. Maes
Vix Estórias Capixabas: obra
Vix Estórias Capixabas: obra "Urso con cachorro, 1998", de Elpídio Malaquias. Elpídio Malaquias/Maes
Vix Estórias Capixabas: vídeo
Vix Estórias Capixabas: vídeo "Janela Temporária - à luz das sombras, 2016", de Rubiane Maia. Rubiane Maia/Maes
Vix Estórias Capixabas: obra
Vix Estórias Capixabas: obra "Com - contra- de - desde (pano vermelho), 2011", de Cinthia Marcelle. Cinthia Marcelle/Maes
Vix Estórias Capixabas: imagem do vídeo
Vix Estórias Capixabas: imagem do vídeo "Mergulho; como rede, 2018", de Castiel Vitorino Brasileiro. Castiel Vitorino Brasileiro/Maes
Vix Estórias Capixabas: imagem do vídeo
Vix Estórias Capixabas: imagem do vídeo "Território Expandido I - Ilha da Pólvora, 2007", de MV. MV/Maes
Vix Estórias Capixabas: imagem do vídeo
Vix Estórias Capixabas: imagem do vídeo
Vix Estórias Capixabas: imagem do vídeo
Vix Estórias Capixabas: imagem do vídeo
Vix Estórias Capixabas: imagem do vídeo
Vix Estórias Capixabas: imagem do vídeo
Vix Estórias Capixabas: imagem do vídeo
Vix Estórias Capixabas: imagem do vídeo
Vix Estórias Capixabas: imagem do vídeo
Vix Estórias Capixabas: imagem do vídeo

APOSTA NO ON-LINE

A exposição "Vix Estórias Capixabas" vai contar com uma vasta programação on-line, como ações de formação de professores, palestras e ciclo de encontros com artistas e pesquisadores, por via das redes sociais e ferramentas de videochamadas, com a criação de salas de conferência para os participantes. Haverá também um vídeo que apresentará, virtualmente, a exposição em que a Secretaria da Cultura (Secult) e o MAES irão transmitir em suas redes sociais, e pela TV Educativa (TVE), alcançando inclusive a TV aberta.

De acordo com a diretora do MAES, será utilizado todas as redes sociais e canais de retransmissão para a ampla divulgação deste material, sem contar que todo esse conteúdo ficará disponível posteriormente para pesquisas futuras.

“O Maes é um espaço cultural do Estado que, de alguma maneira, tem que prover formas para alcançar todas as camadas sociais, nas mais diversas regiões do Estado, e a gente precisa pensar em todas as medidas alternativas de alcance. Por isso, a internet cumpre esse papel de forma parcial e vamos investir nesse formato igualmente para o registro como legado para estudantes e pesquisadores da arte. Sobre a parceria pela TVE, a nossa expectativa é que a transmissão do vídeo pela TV aberta chegue a um número maior de pessoas”, enfatiza Ana Luiza Bringuente.

REABERTURA E PROTOCOLOS

A reabertura do MAES, nesta quinta-feira (03), contará com uma solenidade de abertura, às 16 horas, com a presença do governador do Estado, Renato Casagrande, e do secretário de Estado da Cultura, Fabricio Noronha.

A Secretária de Cultura ressaltou que o evento irá respeitar todos os protocolos sanitários e de distanciamento social estabelecidos pela pandemia de COVID -19. Já as visitas, abertas até 3 de março de 2021, poderão ser feitas de forma presencial em grupos de até 10 pessoas por rodada seguindo as medidas sanitárias obrigatórias.

REGRAS PARA VISITAÇÃO

- Para entrar no MAES, será obrigatória a utilização de máscara e será disponibilizado álcool em gel para os visitantes;

- Para grupos de visitantes espontâneos, de até cinco pessoas, não será necessário o agendamento prévio em uma agenda pelos períodos da manhã e da tarde.

- Para grupos entre cinco e dez pessoas, o agendamento prévio é obrigatório e será confirmado por e-mail pela equipe do museu. O contato deve ser feito pelo email [email protected], e podem tirar dúvidas pelo telefone (27) 3132-8393.

- Os grupos serão divididos em dois grupos de cinco para serem atendidos por dois educadores, que vão atuar no espaço.

- O museu terá um funcionamento reduzido, de 10h às 16h, de terça a sexta, e aos sábados e domingos, de 12h às 16h, por conta da pandemia, com horários que podem ser redefinidos após o fim do decreto que normatiza as medidas sanitárias obrigatórias.

*Nádia Prado é aluna do 23° Curso de Residência em Jornalismo da Rede Gazeta, sob orientação do editor Erik Oakes.

SERVIÇO

  • Reabertura do Museu de Arte do Espírito Santo Dionísio Del Santo (MAES) + Exposição “Vix Estórias Capixabas”
  • Abertura: 03 de dezembro, quinta-feira, às 16 horas.
  • Visitação: 04 de dezembro, sexta-feira, até o dia 03 março de 2021, quarta-feira.
  • Agendamento de grupos de até 10 pessoas pelo e-mail [email protected]

MUSEU DE ARTE DO ESPÍRITO SANTO - DIONÍSIO DEL SANTO (MAES)

  • Onde: Avenida Jerônimo Monteiro, 557, Centro, Vitória.
  • Funcionamento:  Segunda-feira a sexta-feira: das 10h às 16h; Sábados: das 12h às 16h; Domingos e feriados: das 12h às 16h;
  • Informações: (27) 3132-8393

A Gazeta integra o

Saiba mais
Cultura Espírito Santo capixaba capixaba Centro de Vitória espírito santo Arte Pandemia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.