Mãe de Alexandre Lima faz latas natalinas para pagar tratamento do filho

O músico está em coma desde 2013, quando sofreu uma parada cardiorrespiratória durante cirurgia. Agora, a família se esforça para arrecadar dinheiro para manter o tratamento dele

Publicado em 14/12/2020 às 14h47
Atualizado em 15/12/2020 às 12h21
Dona Vera Lima, mãe do músico Alexandre Lima
Dona Vera Lima, mãe do músico Alexandre Lima. Crédito: TV Gazeta/Reprodução

"O maior presente é a vida". A frase, contida em um bilhete, foi a última escrita pelo músico Alexandre Lima para a mãe, dona Vera Lima, antes de entrar em coma, em 2013. Sete anos depois ela agora estampa a decoração de latas natalinas que passou a produzir para ajudar a pagar as despesas com o tratamento de Alexandre.

"A gente escaneou o bilhete que ele deixou para mim, o último bilhetinho, que dizia: 'O melhor presente é a vida. Te amo, mãe'. Foi uma mensagem oportuna para o momento que estamos vivendo. Porque realmente, a gente precisa proteger a gente e o próximo", pontua Vera, em entrevista que foi ao ar na TV Gazeta nesta segunda (14). 

Alexandre, que integrou as bandas Manimal e Radio Esperienza, além de ter sido secretário de Cultura de Vitória, entrou em coma em 2013, após sofrer uma parada cardiorrespiratória durante uma cirurgia para a retirada de um aneurisma na aorta.

Desde então, o músico exige cuidados especiais e todo o tratamento chega a custar mais de R$ 20 mil por mês. Por esse motivo, todos os anos a família faz ações para ajudar nas despesas com os cuidados dele.

O músico Alexandre Lima, em 2012. Ele segue em tratamento em casa
O músico Alexandre Lima, em 2012. Ele segue em tratamento em casa. Crédito: Vitor Jubini/Arquivo AG

"A família se esforça bastante. A gente já se desfez de imóveis, de obras de arte, de instrumentos do Alexandre, de várias coisas que foram possíveis, pois não é um tratamento barato. Essa corrente é que faz a gente estar por sete anos cuidando do Alexandre com o mesmo afinco, com o mesmo amor", diz o também músico e irmão de Alexandre, Amaro Lima.

Há sete anos, a alimentação do músico passou a ser feita por meio de sondas. A cada mês, cerca de 20 latas da alimentação especial são usadas. E são justamente elas que servem de matéria prima para a confecção das latas natalinas, ganhando vida e cores por meio das mãos de Vera.

Ela conta que pretende vender mais de 400 latas neste mês de dezembro. Há opções com panetone e até mesmo com máscaras de proteção contra a Covid-19. Amor incondicional de mãe, que se transforma em arte e criatividade para ajudar o filho.

"Tem que olhar pela família, pelos amigos, ajudar a quem precisa. Esse é o significado maior", diz ela. . 

PARA AJUDAR 

O telefone de contato para ajuda e informações sobre as latas natalinas é 98813-5736

Atualização

15 de Dezembro de 2020 às 12:19

A primeira versão da matéria não continha o telefone de contato para encomendas das latas. A informação foi inserida e o conteúdo, atualizado. 

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.