Capixabas compõem e lançam músicas em meio à quarentena

Mesmo com fãs em isolamento, artistas decidiram manter cronograma de lançamento para entreter fãs em casa

Publicado em 11/04/2020 às 15h00
Atualizado em 13/04/2020 às 09h14
O músico Diego Lyra
O músico Diego Lyra. Crédito: Reprodução/Instagram @_diegolyra

O músico Diego Lyra decidiu que iria produzir algo em meio à quarentena imposta pela pandemia do novo coronavírus. Um dia, na casa em que mora na Barra, em Vila Velha, decidiu acordar e pensar em uma melodia para voz e violão. E assim fez nascer “Todo Amor do Mundo”.

“A inspiração aconteceu naturalmente. O processo de produção foi o mais simples possível. E a expectativa é levar para as pessoas um pouco de mensagem positiva”, diz ele, que foi um dos músicos convidados a participar de projeto de show virtuais do “Em Movimento”, da TV Gazeta, em bate-papo com o Divirta-se.

Ele é, também, um dos capixabas que decidiu usar o tempo ocioso do isolamento social para fazer um lançamento ou até compor. No caso de Diego, inclusive, as duas coisas foram feitas nesse curto espaço de tempo.

“O que eu quis dar importância nessa música foi na mensagem. Lancei o canal do YouTube para apresentá-la com clipe, e acho que o pós-isolamento criará um link com o virtual mais forte do que o que já tínhamos, inclusive”, defende.

Cristian Sullivan, de Guarapari, é outro que também se programou para lançar trabalho neste período. Nesta sexta (10), ele disponibilizou nas plataformas digitais “Lábios Divididos”, com produção musical de Douglas Littig e acompanhamento do tecladista Thaylon Silva.

O músico Cristian Sullivan
O músico Cristian Sullivan. Crédito: Reprodução/Instagram @csoficial

Cristian Sullivan

Músico

"A quarentena afetou 100% a classe artística. Seremos os últimos a voltar para os palcos e a preocupação é enorme. Mas estamos unidos. Participo de grupos no WhatsApp criados por artistas capixabas para nos ajudarmos e estamos criando fontes de arrecadação para os que estão em situação financeira mais crítica. Mesmo o recurso sendo pouco, ajuda de alguma forma"

Assim como Diego, ele produziu o novo hit de forma dinâmica, mas confessa ansiedade para ver como o público vai reagir à música em casa. O artista de Guarapari, que já fez turnê até na Europa, se inspirou no forró nordestino para a canção.

“Eu estou ansioso demais com esse lançamento, acho que de todos os trabalhos que fiz como cantor solo esse é o mais importante. Estou trazendo toda a minha essência musical nele. Esse período da quarentena eu não parei de pensar e de trabalhar em casa, esse lance de não sair de casa me deixou muito mais focado para produzir”, avalia.

CAPIXABA RADICADO NO RIO DE JANEIRO

O capixaba Heitor, radicado no Rio de Janeiro, trabalha profissionalmente na música há 10 anos e, apesar de não ter sido nada planejado, seu último lançamento está sendo distribuído com o fãs em isolamento. O EP "Pra Cada Gesto" é composto de oito faixas que serão lançadas uma a uma, representando, então, oito gestos que o artista quer retratar. 

O músico Heitor
O músico Heitor. Crédito: Divulgação

“O processo de produção do disco começou mais solitário, comigo compondo e refinando as canções na voz e no violão, em casa, no meu homestudio e, eventualmente, fazendo alguns ensaios com o amigo baterista Michael Margarian. Depois de um tempo nesse processo, entramos em estúdio e gravamos algumas. Depois, fui fazendo a pós-produção e gravando o restante da instrumentação. Mas a verdade é que a obra, o disco, ainda está em processo. Optei por uma mecânica de ir gravando aos poucos, sendo que finalizo a canção e lanço na mesma semana que finalizo”, detalha.

O primeiro single, “Diferenças Essas Tais”, foi lançado no último dia 28 de março, mas os lançamentos vão acontecer ao fim de cada mês até outubro. “A questão que está mais sendo afetada pela quarentena é em relação aos shows ao vivo, onde o artista geralmente tira maior parte da sua renda, o streaming e direitos autorais ainda geram pouca renda”, opina.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.