ASSINE

Dólar chega a R$ 4,61, mas alta perde força após ação do Banco Central

Moeda americana já acumula valorização de mais de 14% em 2020. Possível queda nos juros ajudou a pressionar o câmbio

Publicado em 05/03/2020 às 10h48
Atualizado em 05/03/2020 às 10h49
Dólar: moeda está em processo de valorização no Brasil. Crédito: Marcello Casal JrAgência Brasil
Dólar: moeda está em processo de valorização no Brasil. Crédito: Marcello Casal JrAgência Brasil

A cotação do dólar nesta quinta-feira (05) começou em alta mesmo com as notícias de que o Banco Central poderia tomar algumas medidas para fazer cotação. A moeda alcançou a marca de R$ 4,6121, a maior alta da história.

O aumento, contudo, foi contido com o leilão de dólares pelo BC. As vendas de US$ 1 bilhão de swap cambial foram anunciadas ainda nesta manhã. Na semana passada, a autoridade monetária chegou a comercializar R$ 2,5 bilhões em swap cambial novo.

O possível novo corte na taxa básica de juros, a Selic, ajudou a pressionar o preço do câmbio, provocando a desvalorização do real. A moeda brasileira tem o pior desempenho em relação a seus pares no mercado internacional, considerando uma cesta de 34 moedas. No ano, a alta acumulada já é de 14%, a maior dos mercados emergentes.

Com informações da Agência Estado

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.