ASSINE

Correios caminham para privatização, diz Bolsonaro

"Até porque foram foco no passado de grandes escândalos. E também é monopólio que não pode ter prejuízo", disse em cerimônia no Palácio do Planalto

Publicado em 20/02/2020 às 14h07
Os Correios são responsáveis pelo envio e receptação de mercadorias. Crédito: Elza Fiúza/Arquivo Agência Brasil
Os Correios são responsáveis pelo envio e receptação de mercadorias. Crédito: Elza Fiúza/Arquivo Agência Brasil

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que os Correios "caminham para a privatização". "Até porque foram foco no passado de grandes escândalos. E também é monopólio que não pode ter prejuízo", disse em cerimônia no Palácio do Planalto.

No discurso, Bolsonaro citou trocas de ministros que ocorreram nos primeiros 14 meses de governo, mas disse que todas as mudanças serviram para um "aperfeiçoamento".

Recentemente, ele mudou o comando do Ministério da Casa Civil e da Cidadania. "Os (ministros) que nos deixaram, foram cumprir missões em outros locais, como os Correios, que ano retrasado (ele quis dizer ano passado) deu um pequeno lucro depois de muito déficit", disse.

Sem citar quais, ele falou que algumas instituições não serão privatizadas na sua gestão. Mas enfatizou que os Correios devem ser desestatizados. "Se bem que algumas instituições não serão privatizadas enquanto eu for presidente. Mas os Correios caminham para a privatização. Até porque foram foco no passado de grandes escândalos. E também é monopólio que não pode ter prejuízo."

A Gazeta integra o

Saiba mais
Brasil Jair Bolsonaro brasil Correios

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.