ASSINE

Caixa vai prorrogar pausa nas prestações da casa própria

Presidente do banco público disse que tendência é ampliar suspensão das parcelas para até 6 meses. Hoje, elas já podem deixar de ser pagas por 4 meses

Publicado em 14/07/2020 às 21h01
Atualizado em 14/07/2020 às 21h07
É preciso analisar a melhor opção de imóvel e forma de pagamento de acordo com seu perfil e renda
Prestações da casa própria podem ser pausadas durante a pandemia, por conta da perda de renda das famílias. Crédito: freepik

Caixa vai ampliar o prazo de suspensão do pagamento das prestações de financiamento imobiliário, por conta da crise do novo coronavírus. O presidente do banco, Pedro Guimarães, afirmou, em entrevista ao Gaúcha Atualidade, nesta terça-feira (14), que a tendência é que a medida passe a valer por seis meses.

Inicialmente, a Caixa permitiu a pausa dos pagamentos de financiamentos habitacionais por dois meses. A partir do dia 18 de maio, a pausa emergencial passou a valer para até quatro prestações (120 dias).

Para isso, é preciso estar com o contrato em dia ou com atraso inferior a 180 dias na data do pedido da pausa. A solicitação pode ser feita pelo App Habitação Caixa, ligando para 3004-1105 (capitais) e 0800 726 0505 (demais cidades), opção 7. Clientes pessoa física que já estavam com contrato em pausa tiveram a renovação automática por mais 30 dias. Já os clientes pessoa jurídica devem solicitar essa prorrogação.

“A Caixa nunca lucrou tanto e ajudou tanto a população. Esse é o equilíbrio entre ser um banco social e um banco que ganhe dinheiro para poder fazer uma pausa de seis meses que nenhum outro banco tem. Há uma conversa muito próxima de anúncio. Se a crise continua muito forte, vocês já sabem a resposta... vai aumentar a pausa”, afirmou Guimarães, durante a entrevista.

Ele explicou que a decisão já foi tomada e aprovada internamente, mas que o anúncio oficial depende de uma conversa com o presidente Jair Bolsonaro.

Segundo o jornal O Globo, a medida já teve adesão de 2,4 milhões de mutuários.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.