ASSINE

Veja os tratamentos que podem ser feitos com alinhadores ortodônticos

Técnica pode corrigir problemas como dentes tortos ou separados, mordidas abertas, entre outros

  • Flávia Machado

  • Estúdio Gazeta

    O Estúdio Gazeta é o time de produção de conteúdo para anunciantes da Rede Gazeta, com estrutura independente da Redação de A Gazeta/CBN.
Publicado em 16/06/2021 às 13h58
Segundo a ortodontista Flávia Machado, o tempo de tratamento ortodôntico depende sempre da complexidade de cada caso.
Segundo a ortodontista Flávia Machado, o tempo de tratamento ortodôntico depende sempre da complexidade de cada caso. Crédito: Flávia Machado/Divulgação

Os aparelhos fixos ganharam uma fama negativa, de ser um tratamento quase "eterno", desconfortável e apresentar um "sorriso metálico". Claro que a tecnologia na área odontológica avançou muito nos últimos anos, abrindo espaço também para aparelhos ortodônticos mais modernos.

É o caso dos alinhadores ortodônticos, que têm na marca Invisalign sua maior referência. Transparentes e removíveis, eles estão conquistando muita gente que precisa consertar o sorriso e são os “queridinhos” de adolescentes e adultos. Além das vantagens estéticas e de conforto, essa tecnologia é capaz de tratar muitos dos problemas que o aparelho fixo resolve, tais como dentes desalinhados.

De acordo com a ortodontista Flávia Machado, todos os tratamentos ortodônticos para que tenham previsibilidade no tempo de execução realizados, seja com aparelhos fixos, seja com alinhadores, devem observar, atentamente, alguns fatores. O primeiro deles é o diagnóstico correto do caso, através de um bom exame clínico dos dentes, da face e do sorriso, registros fotográfico e radiológico e, mais recentemente, o escaneamento dos arcos dentários.

"Feito o diagnóstico, o ortodontista, com sua experiência e expertise, deverá realizar o minucioso planejamento do tratamento, determinando quais dentes deverão ser movimentados e qual a melhor técnica a ser escolhida para cada paciente", explica.

Esses dois primeiros passos são de inteira responsabilidade do ortodontista, para que o tempo de tratamento seja o menor possível para determinado caso. Mas o paciente também tem grande participação nesse processo, segundo Flávia.

A ortodontista Flávia Machado explica que os alinhadores não requerem restrições alimentares, a fim de evitar danos, pois são removidos tanto durante as refeições como na hora de fazer a higienização.
A ortodontista Flávia Machado explica que os alinhadores não requerem restrições alimentares, a fim de evitar danos, pois são removidos tanto durante as refeições como na hora de fazer a higienização. Crédito: Flávia Machado/Divulgação

"Tratamentos com aparelhos fixos, especialmente, demandam uma série de cuidados com o próprio aparelho e com a alimentação para que não ocorram danos ao aparelho, e requerem visitas regulares ao ortodontista. Algumas vezes, essas consultas de monitoramento do tratamento e os cuidados com o aparelho fixo são negligenciadas pelos pacientes, o que pode, de fato, aumentar o tempo total de tratamento", observa.

TRATAMENTO

Considerando esse aspecto, pode-se dizer que o tratamento com o alinhador ortodôntico costuma ser num tempo menor. "Via de regra, tratamentos realizados com alinhadores ortodônticos podem ser mais rápidos. Porém, também demandam um bom diagnóstico e planejamento digital primoroso por parte do ortodontista. Cabe ao paciente fazer o uso adequado dos alinhadores e comparecer às consultas programadas, que têm intervalos maiores do que seriam com aparelhos fixos", aponta Flávia.

A ortodontista ressalta, no entanto, que o tempo de tratamento ortodôntico depende sempre da complexidade do caso, do diagnóstico e planejamento adequados e da cooperação do paciente. “Cada caso deve ser avaliado individualmente, mas percebemos na prática clínica uma redução relevante no tempo de tratamento, especialmente para casos de apinhamentos simples e moderados.”

Além disso, os alinhadores ortodônticos não requerem restrições alimentares, a fim de evitar danos, pois são removidos tanto durante as refeições como na hora de fazer a higienização, alterando minimamente a rotina dos pacientes, que acabam aderindo melhor ao tratamento.

Flávia afirma que a técnica de tratamento com alinhadores tem avançado muito e, atualmente, pode corrigir a grande maioria das más oclusões dentárias. "Dentes tortos, dentes separados, mordidas abertas, mordidas profundas, preparo de espaços para implantes e próteses são exemplos de tratamentos que podem ser feitos com alinhadores", cita a dentista.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta

A Gazeta integra o

Saiba mais
Saúde Bem estar Saúde Ortodontia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.