ASSINE

Casagrande sobre eleição antecipada: "Isso fragiliza a Assembleia"

Erick Musso foi reconduzido para presidir a Casa de fevereiro de 2021 até 2023, com 14 meses de antecedência, depois de alterar a Constituição Estadual

Publicado em 27/11/2019 às 19h07
Renato Casagrande (PSB) e Erick Musso (Republicanos). Crédito: Divulgação
Renato Casagrande (PSB) e Erick Musso (Republicanos). Crédito: Divulgação

A primeira reação pública do governador Renato Casagrande (PSB) após a eleição antecipada da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, que reconduziu Erick Musso (Republicanos) nesta quarta-feira (27), com 14 meses de antecedência, não foi nada abonadora ao presidente da Casa. E tampouco aos demais deputados que endossaram o movimento, alguns deles integrantes da base do próprio governo. 

"Se eu fosse deputado, e se eu fosse presidente da Assembleia, eu jamais teria apresentado uma PEC como essa e jamais teria tomado a decisão de antecipar a eleição da Mesa Diretora tão abruptamente. Se eu fosse deputado, porque já fui deputado, jamais teria votado a favor disso. Essa antecipação é muito ruim porque fragiliza, e muito, a Assembleia Legislativa como instituição", afirmou Casagrande à coluna. 

A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) a que ele se refere é justamente a que foi apresentada por Erick e aliados e permitiu que a eleição ocorresse agora e não em 1º de fevereiro de 2021. 

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.