ASSINE
Taynã Feitosa é sommelière e cervejeira apaixonada por uma boa cerveja e suas infinitas possibilidades. Também é jornalista e mercadóloga

Saiba como fica a Oktoberfest em tempos de pandemia

Em Munique, Cincinnati, Blumenau e São Paulo, o maior festival cervejeiro do planeta só volta a ser celebrado em 2021

Publicado em 14/10/2020 às 09h00
Atualizado em 14/10/2020 às 20h45
Oktoberfest em Munique, Alemanha
Antes da Covid-19, assim ficava a Oktoberfest em Munique, na Alemanha. Crédito: Oktoberfest/Divulgação

Impossível esquecer que a pandemia do novo coronavírus afeta nossa rotina em todos os aspectos. Aglomerações, então, são consideradas impossíveis por conta do alto risco de contágio. Mas o mês de outubro chegou e com ele os festejos internacionais da Oktoberfest, a maior festa de cerveja do mundo.

Criada na Bavária pelo rei Luís I como celebração de seu casamento, a festa se popularizou e virou sinônimo de cerveja em várias partes do globo.

Apesar de a Oktoberfest original, em Munique, acontecer entre o dia 15 de setembro e o primeiro domingo de outubro, fora da Alemanha a festa é tradicionalmente realizada ao longo do mês 10 e em vários formatos: desde promoções em brewpubs e cervejarias até festas típicas com reconhecimento mundial. É o caso da Oktoberfest da capital brasileira da cerveja, a cidade de Blumenau (SC).

Seguindo a linha dos cancelamentos de grandes eventos na pandemia, a cidade de Munique anunciou, ainda em abril deste ano, que a Oktoberfest de 2020 não aconteceria. Mas é possível garantir o chope alemão para a festa de 2021: os sites do evento já disponibilizaram a venda de mesas e passaportes para a próxima edição, com início confirmado para 18 de setembro.

A capital do estado americano de Ohio, Cincinnati, também cancelou a sua versão da Oktoberfest, considerada a segunda maior do planeta.

CERVEJA NO AR

Mas já que a festa em terra está comprometida, a Alemanha criou uma Oktoberfest no ar. A companhia aérea Lufthansa manteve sua tradição e, no último dia 22/09, realizou seu Tachtencrew: uma celebração com tripulantes vestidos a caráter servindo cervejas e comidas alemãs à tripulação. A festança aconteceu em vários voos da companhia que saíram de Munique com destino a outras cidades, como Helsinque, Nova Iorque e Copenhague.

Como citei acima, temos a terceira maior Oktoberfest do mundo, na cidade de Blumenau (SC). Para este ano, a atração, que acontece nas dependências da Vila Germânica e atrai milhares de turistas para a região do Vale da Cerveja, foi cancelada no mês de julho.

Para não deixar o festival passar em branco em 2020, a Cervejaria Blumenau acaba de lançar o rótulo Oktoberfestbier 2020. Trata-se de uma cerveja estilo Mãrzen, o mesmo que é produzido anualmente na Baviera, em março, para abastecer as canecas na Oktober de Munique em setembro e outubro. A edição comemorativa tem ABV de 5% e graduação de amargor (IBU) em 23.

Cerveja Oktoberbierfest Blumenau Marzen
Cerveja Oktoberfestbier 2020 Blumenau Marzen . Crédito: Divulgação

Algumas cidades criaram versões alternativas para a Oktoberfest e reinventaram o evento em nome de uma boa causa. É o caso de Igrejinha (RS), que também conta com festejos bem tradicionais todos os anos. A cidade anunciou uma live no dia 17/10 e, durante a transmissão, os espectadores poderão fazer doações em prol do Hospital Bom Pastor, que anualmente recebe donativos na festa na cidade. 

Além da live, a organização também fará um drive-thru com cervejas e comidas típicas alemãs. A capital paulista também adiou sua Oktoberfest para 2021 e várias outras cidades de colonização alemã ou que celebram o mês cervejeiro aqui no ES também fizeram o mesmo.

Taynã Feitosa

Colunista

"A companhia aérea Lufthansa manteve sua tradição e, no último dia 22/09, realizou uma celebração com tripulantes vestidos a caráter servindo cervejas e comidas alemãs à tripulação. "

A minha dica para que você não deixe passar a Oktoberfest em branco é: comemore em casa! Vale pedir cervejas de estilo alemão nas cervejarias capixabas que fazem entrega, comprar alguns estilos típicos da festa e da região da Baviera e se divertir com toda a segurança, harmonizando a bebida com bons quitutes alemães. Afinal de contas, mesmo em tempos tão difíceis, precisamos nos divertir.

Acompanhe a colunista também no Instagram ou clique aqui para ler as colunas anteriores. 

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.