ASSINE
Apaixonada por vinhos, Nádia Alcalde é jornalista, sommelière e consultora. Escreve sobre o universo da bebida, antenada com lançamentos, tendências e notícias.

Uva típica de Portugal, Alvarinho começa a ser cultivada no ES

A colheita realizada na última terça-feira (24) na vinícola Tabocas, em Santa Teresa, foi a primeira dessa casta na Região Sudeste

Publicado em 25/08/2021 às 02h03
Plantio de uvas Alvarinho na vinícola Tabocas, em Santa Teresa
A Alvarinho adaptou-se ao Vale do Tabocas, em Santa Teresa. Crédito: Nádia Alcalde

A Alvarinho é uma uva típica de Portugal muito famosa no Minho, região daquele país onde são produzidos os Vinhos Verdes. A vizinha Espanha até hoje bate o pé na tentativa de reivindicar a origem da casta, alegando ser oriunda da Galiza, onde também é muito cultivada - e lá leva o nome de Albariño.

A origem exata ainda está em discussão, mas é certo que a uva adaptou-se também a outras localidades, inclusive ao Brasil e, mais recentemente, ao terroir capixaba. Ainda que não programado, como explicarei adiante, o plantio dessa casta acaba de dar certo em Santa Teresa, onde foi realizada, nesta semana, a primeira colheita de Alvarinho da Região Sudeste. 

A responsável pelo cultivo é a vinícola Tabocas, referência na elaboração de vinhos finos no Espírito Santo. O mais interessante é que não se trata de uma produção planejada ou de um desejo dos produtores em plantá-la, mas sim de um acidente em que houve confusão na aquisição da cepa.

Isso é muito comum no mundo do vinho, e talvez a história da Merlot no Chile seja o caso mais emblemático envolvendo esse tipo de conflito. Sabe-se hoje que o que era anteriormente plantado lá como Merlot sempre foi, na verdade, Carmenère. Digamos que aqui também foi mais ou menos assim.

O viticultor e enólogo da Tabocas, Vinicius Corbellini, conta que a ideia inicial era ampliar o cultivo de Malbec. Após adquirir as mudas junto a uma empresa certificada, o produtor iniciou o plantio. “Passou um tempo e começamos a achar tudo meio estranho, pois a uva parecia não amadurecer por completo, só ficava branca. Foi quando investigamos e descobrimos que se tratava de Alvarinho”, conta.

Cultivo de uva Alvarinho em Santa Teresa

Plantio e colheita de uvas Alvarinho na vinícola Tabocas, no Vale do Tabocas, em Santa Teresa
A colheita de Alvarinho foi realizada na terça-feira (24) . Nádia Alcalde
Plantio e colheita de uvas Alvarinho na vinícola Tabocas, no Vale do Tabocas, em Santa Teresa
A uva Alvarinho é bem doce e tem uma acidez peculiar. Nádia Alcalde
Plantio e colheita de uvas Alvarinho na vinícola Tabocas, no Vale do Tabocas, em Santa Teresa
As vinhas são cultivadas no sistema espaldeira. Nádia Alcalde
Plantio e colheita de uvas Alvarinho na vinícola Tabocas, no Vale do Tabocas, em Santa Teresa
Duas mil mudas foram plantadas na vinícola Tabocas, em Santa Teresa. Nádia Alcalde
Duas mil mudas foram plantadas na vinícola Tabocas, em Santa Teresa
Duas mil mudas foram plantadas na vinícola Tabocas, em Santa Teresa
Duas mil mudas foram plantadas na vinícola Tabocas, em Santa Teresa
Duas mil mudas foram plantadas na vinícola Tabocas, em Santa Teresa

PLANTAÇÃO

A plantação conta com duas mil mudas, irrigadas por gotejamento e conduzidas pelo sistema espaldeira -  que é quando as vinhas ficam em posição vertical recebendo uma maior incidência solar. A Alvarinho é uma uva de baixa produção, com cachos bem pequenos.

Percebe-se na planta que há muitas folhas e uma produtividade menor se comparada à Cabernet Sauvignon. A casca da Alvarinho é bem grossa, o que favorece uma resistência a fungos e outras doenças. As uvas são bem doces, e têm uma acidez característica.

Vinicius Corbellini

Viticultor e enólogo 

"Passou um tempo e começamos a achar tudo meio estranho, pois a uva parecia não amadurecer por completo, só ficava branca. Foi quando descobrimos que se tratava de Alvarinho."

No geral, os vinhos elaborados com Alvarinho são ideais para serem bebidos jovens e frescos, embora a uva também tenha estrutura para ser vinificada com passagem por madeira, como preferem alguns produtores.

Vinicius deve elaborar um vinho mais simples. “Os vinhos de Alvarinho são delicados e perfumados, e vamos tentar preservar todos os aromas da fruta. Mesmo sendo um branco, ele apresenta uma quantidade alta de taninos e isso já traz muita estrutura também”, explica.

PRÓXIMOS PASSOS

Após a colheita, as uvas passarão pelo processo de desengace - que consiste na separação das bagas (grão da uva) do engaço (esqueleto de sustentação do cacho) antes do esmagamento das frutas. Em seguida, terá início a fermentação, que é onde a mágica acontece.

A estimativa é de que os vinhos elaborados com as primeiras uvas Alvarinho produzidas no Espírito Santo (e no Sudeste) sejam engarrafados até o primeiro semestre de 2022. 

Clique aqui para ler as colunas anteriores e acompanhe a colunista também no Instagram.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.