ASSINE
Jornalista de A Gazeta há 10 anos, está à frente da editoria de Esportes desde 2016. Como colunista, traz os bastidores e as análises dos principais acontecimentos esportivos no Espírito Santo e no Brasil

Liga dos Campeões mostra que futebol europeu está muito à frente do Brasil

Quando o Flamengo enfrentou o Liverpool de igual para igual na final do Mundial, distância parecia ter diminuído. Bastou o Brasileirão começar para escancarar o abismo. Parecem até esportes diferentes

Publicado em 22/08/2020 às 06h03
Atualizado em 22/08/2020 às 07h30
Futebol apresentado na Liga dos Campeões está em outro patamar
Futebol apresentado na Liga dos Campeões está em outro patamar. Crédito: Uefa/Divulgação

Principal competição disputada entre equipes, para muitos, mais importante até mesmo que o Mundial de clubes, a Liga dos Campeões reúne times com poder financeiro de impacto no mercado, os melhores jogadores e os mais renomados técnicos. A competição, que terá sua final disputada por Paris Saint-Germain e Bayern de Munique, representa o que há de melhor no futebol. E em alguns momentos parece até mesmo se tratar de outro esporte.

O retorno da Liga dos Campeões quase na mesma data que começou o Campeonato Brasileiro escancarou a diferença do futebol apresentado na Europa para o que é jogado por aqui. A distância, - que nos pareceu menor no fim do ano passado quando o Flamengo jogou de igual para igual contra o Liverpool, na final do Mundial - ainda é muito grande. Cada dia que foi possível assistir um jogo da Champions à tarde e alguns do Brasileirão a noite, isso ficou muito visível.

Pelo investimento nos artistas do espetáculo é totalmente justificável que o nível de jogo apresentado na Liga dos Campeões seja mesmo o melhor. Mas a diferença não deveria ser tão gritante. Até mesmo times de menor expressão no cenário europeu mostram estilo de jogo e organizações táticas interessantes. Tanto é que Lyon (7º colocado no Campeonato Francês) e RB Leipzig (3º lugar no Campeonato Alemão) chegaram à semifinal da Champions.

Por outro lado, os principais times brasileiros seguem patinando nesta temporada. O Flamengo está irreconhecível no Campeonato Brasileiro, com atuações abaixo da crítica para o elenco que possui. A saída de Jorge Jesus é um agravante, mas mesmo antes disso, no Campeonato Carioca, a equipe já não apresentava o futebol envolvente de 2019.

Neymar
Neymar quer bilhar na decisão da Liga dos Campeões. Crédito: PSG/Divulgação

Recheado de bons jogadores, o Palmeiras até conquistou o Paulistão, mas com desempenho sofrível. Vanderlei Luxemburgo não consegue fazer o time atuar bem. No Campeonato Brasileiro as atuações ruins se repetem. Internacional, Grêmio, Atlético-MG e Athletico-PR, todos muito competitivos, não engrenam boas sequências e sofrem com a irregularidade.

Mais do que obter resultados é preciso mudar a mentalidade e ampliar os horizontes com relação ao futebol. O Brasil tem uma história única no esporte e ainda é grande exportador de jogadores para a Europa. Tem potencial para reduzir essa discrepância para o futebol europeu, mas é preciso se atualizar., e isso vale para jogadores, técnicos e dirigentes.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.