ASSINE

Cidades do ES têm previsão de temperatura acima dos 40°C

Em Cachoeiro de Itapemirim, por exemplo, a previsão é de que os termômetros cheguem a 42°C, mas a sensação da calor pode ser ainda maior; entenda

Publicado em 30/09/2020 às 16h00
Atualizado em 30/09/2020 às 19h34
Calor na Grande Vitória
Vendedor aproveita o calor para oferecer água mineral na Enseada. Crédito: Vitor Jubini

Já chegou o verão? Ao menos é o que os termômetros parecem indicar até o próximo sábado (03) no Espírito Santo, com o município de Cachoeiro de Itapemirim, ao Sul do Estado, podendo atingir a máxima de 42°C. Desde o início da semana a onda de calor já dava sinais claros, contando inclusive com o recorde de temperatura em 2020, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), com o registro de 39,5°C em Alegre, na segunda-feira (28).

Segundo o meteorologista Hugo Ramos, do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), a tendência dos próximos dias é de temperaturas que se elevam. Os municípios do entorno de Cachoeiro, todos localizados na região Sul do Estado, como Atílio Vivácqua, Muqui, Jerônimo Monteiro e Mimoso do Sul também devem ultrapassar a marca dos 40ºC.

Para a Região Metropolitana, bem como para as regiões Norte e Nordeste do Estado, a máxima prevista para o sábado é de 38°C. Na Região Serrana, a máxima deverá atingir os 34°C. "A partir do domingo, a passagem de nova frente fria pelo litoral, até a altura do Rio de Janeiro, deverá trazer um pouco de umidade ao ES, com aumento das nuvens e queda de temperatura, gerando um mormaço. Ou seja, vai permanecer quente, embora mais ameno. Podemos esperar queda de 42°C para 32°C no Sul e de 37°C para 31°C na Grande Vitória", afirmou o especialista.

Calor na Grande Vitória
Jovem dá um banho em cão na Praia da Guarderia. Crédito: Vitor Jubini

ATENÇÃO EM COLATINA E CACHOEIRO

"Ressalta-se que Colatina e Cachoeiro são as áreas mais quentes do Estado, até pela influência dos leitos do Rio Doce e do Rio Itapemirim, respectivamente. Com isso, haverá permanência maior do tempo mais abafado, pelas questões topográficas. Na região da Grande Vitória, a temperatura não se eleva tanto por conta da circulação de brisa que há, o que contribui para refrescar um pouco", disse.

APROXIMAÇÃO DE FRENTE FRIA

Nos próximos dias, segundo Ramos, os baixos índices de umidade relativa do ar devem permanecer em todo o Estado, principalmente até sábado. "Depois isso ameniza com a frente fria que chega perto do ES. A frente fria vai passar aqui do lado, e deve acabar amenizando o calor, mas a temperatura permanece acima de 30 graus", apontou.

Apesar das temperaturas caírem levemente, o meteorologista afirma que a massa de ar seco e quente é comum nesta época do ano. "O mês de setembro ainda faz parte da época seca do ano. Para observar a mudança de estações aqui, observamos duas variáveis: a chuva e a temperatura. Então temos a época quente e úmida, coincidente com o verão, e a fria e seca dos meses do inverno. No intervalo entre eles, na fase de transição, há ambas as características conjugadas. Setembro é mês seco, sendo associado à massa de ar seco, o que contribui para o aumento gradativo das temperaturas. Entre os dias 21 e 23 nós tivemos chuva mais intensa, mas depois elas se dissiparam e a massa de ar seco se manteve", explicou.

ÍNDICE DE CALOR - A SENSAÇÃO DE ESTAR MAIS QUENTE QUE NO TERMÔMETRO

Calor na Grande Vitória
Jovem se refresca em chuveiro na Curva da Jurema. Crédito: Vitor Jubini

Além da temperatura registrada em termômetros, é possível falar em "índice de calor". De acordo com Hugo Ramos, esta foi uma forma obtida por pesquisadores a partir da sensação de calor que as pessoas têm. "Hoje (30) de manhã tinha bastante nuvem e o ar estava bastante abafado, agora deu uma leve abertura, ficando mais quente, mas não tão horrível. Diminuiu a umidade, os ventos transportaram as nuvens, que se afastaram e isso amenizou o calor", afirmou.

Além dos ventos, Ramos também sugeriu que há a questão do ambiente. "Alguém que esteja na orla de Camburi e alguém no Centro de Vitória, pelas características, na praia há vento de brisa e a areia absorve calor muito rápido, ou seja, os efeitos de calor são menores. No Centro, com o efeito das construções e da canalização dos ventos, o ar fica mais aprisionado, então a sensação de calor, mesmo marcando a mesma temperatura, é alterada", concluiu.

PREVISÃO PARA OS PRÓXIMOS DIAS

Quinta-feira (01)

De acordo com o Incaper, outubro se inicia com predomínio de sol e calor em todo o Estado, sem previsão de chuva. Em trechos das regiões Sul e Serrana, os índices de umidade relativa do ar devem ficar abaixo dos 30% no período da tarde.

Na Grande Vitória, a temperatura deve variar entre 22°C e 35 °C. Já nas áreas menos elevadas do Sul do Estado, a temperatura mínima esperada será de 23 °C e máxima de 39 °C.

Sexta-feira (02)

A sexta (02) deverá ser mais um dia de sol e calor, sem expectativa de chuva no Espírito Santo. Na região metropolitana, a temperatura mínima deverá ser de 22 °C e máxima de 36 °C. Já nas áreas menos elevadas do Sul do Estado, a variação térmica se dará entre 24 °C e 40 °C.

Sábado (03)

O dia mais quente do ano no Estado até então deverá ser o próximo sábado (03), com temperatura mínima de 23 °C e máxima de 37 °C na Grande Vitória e previsão de máxima de 42°C no Sul do Espírito Santo.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.