ASSINE

Mulher tem 40% do corpo queimado após explosão de desodorante em Goiás

"Todos os dias eu vou pro centro cirúrgico e sou sedada, pra fazer limpeza. Tenho sofrido dores horríveis, mas doer mesmo, que eu quase morri de dor, foi assim que explodiu", comentou Marlene Moreira

Publicado em 27/10/2021 às 10h57
Marlene Moreira tem queimaduras pelo corpo após acidente com desodorante
Marlene Moreira em hospital de Anápolis, Goiás, após cuidados médicos. Crédito: Divulgação/Arquivo Pessoal

Uma professora de 59 anos teve cerca de 40% do corpo queimado após um frasco de desodorante explodir. O acidente ocorreu no último domingo (24), na fazenda de sua família, em Trombas, Goiás, a 416 km de Goiânia.

Em conversa com a reportagem do site UOL, Marlene Moreira contou que ela e seu marido estavam queimando lixo na fazenda, pelo fato da propriedade não ser atendida por coleta pública, quando o fato aconteceu.

Segundo Marlene, no meio do lixo estava um tubo de desodorante, do tipo aerossol. Por estar vencido, foi descartado por ela. Com o fogo, e com o gás inflamável dentro do recipiente, houve a explosão. 

Marlene relatou que, após a explosão, uma dor foi imensa atingiu seu corpo. Ela permaneceu cerca de 20 minutos debaixo do chuveiro. Em seguida, aplicou babosa e compressas antes de pegar a estrada e encarar uma viagem de 400 km até o Hospital de Queimaduras de Anápolis, onde segue internada.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.