Ministério da Saúde confirma envio de vacinas da Índia ao Brasil no dia 22

Nota oficial divulgada pela Secom confirmou a notícia antecipada pela agência Reuters e reproduzida pelo presidente Jair Bolsonaro em suas redes sociais.

Publicado em 21/01/2021 às 17h21
Atualizado em 21/01/2021 às 17h21
As vacinas servem para estimular o sistema imunológico que passa a reconhecer agentes que causam doenças produzindo anticorpos
As vacinas servem para estimular o sistema imunológico que passa a reconhecer agentes que causam doenças produzindo anticorpos. Crédito: Freepik

O Ministério da Saúde confirmou no período da tarde desta quinta-feira (21), que as doses da vacina contra a Covid-19 vindas da Índia devem chegar ao Brasil na sexta-feira (22), no fim da tarde. Nota oficial divulgada pela Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) confirmou a notícia antecipada pela agência Reuters e reproduzida pelo presidente Jair Bolsonaro em suas redes sociais no período da tarde desta quinta (21). 

Ao contrário do planejado pelo governo na semana passada, as vacinas Oxford/AstraZeneca virão em voo comercial da companhia Emirates.

Antes, o Ministério da Saúde planejava buscar as doses em um avião adesivado.

O início da vacinação da população indiana, contudo, atrasou a entrega dos imunizantes negociados com o Brasil, previstos inicialmente para chegar no último domingo (17).

Agora, as doses serão transportadas pela Azul de São Paulo para o Rio de Janeiro.

"O Ministério da Saúde informa que as 2 milhões de doses da AstraZeneca devem chegar ao Brasil nesta sexta-feira, 22, no fim da tarde. A carga vinda da Índia será transportada em voo comercial da companhia Emirates ao aeroporto de Guarulhos e, após os trâmites alfandegários, seguirá em aeronave da Azul para o aeroporto internacional Tom Jobim, no Rio de janeiro", informou a nota.

O governo federal iniciou a vacinação contra a Covid-19 no Brasil nesta semana com apenas 6 milhões de doses da Coronavac.

Isso porque, desde a semana passada, o País aguardava a chegada das 2 milhões de doses da vacina produzida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca, vindas da Índia. O uso emergencial das duas vacinas foi aprovado pela Anvisa no último domingo (17). 

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.