ASSINE

Homem com coronavírus é preso após passar saliva em maçanetas

Vizinhos chamaram a polícia após desconfiarem de atitudes do homem, como cuspir na mão e passar nas maçanetas de veículos, o que levantou a suspeita de que ele poderia estar com Covid e tentando infectar outras pessoas

Publicado em 06/03/2021 às 10h13
Câmeras de segurança registraram homem passando a mão em maçanetas de carros no RS
Câmeras de segurança registraram homem passando a mão em maçanetas de carros no RS. Crédito: Reprodução de vídeo

Um homem de 49 anos, diagnosticado com Covid-19, foi preso duas vezes nesta semana após ter sido flagrado passando a mão com saliva em maçaneta de carros estacionados nas cidades de Planalto e Iraí, no Rio Grande do Sul. As informações são da Brigada Militar e da Polícia Civil gaúcha.

Os policiais chegaram até o suspeito após denúncias de moradores e análise de câmeras de segurança. Na cidade de Planalto, que tem 10 mil habitantes, os vizinhos desconfiaram de atitudes do homem, como cuspir na mão e passar nas maçanetas de veículos, o que levantou a suspeita de que ele poderia estar com coronavírus e tentando infectar outras pessoas.

Ele foi preso pela primeira vez na quarta-feira (3). Os ficais da vigilância municipal foram acionados e levaram o suspeito para uma unidade de saúde para fazer o teste de Covid-19, que deu positivo. O homem, que não teve a identidade e a idade divulgadas pelas autoridades, disse não saber que estava contaminado.

Após o registro de ocorrência na Polícia Civil, o indivíduo foi liberado para cumprir isolamento em casa. No entanto, ele foi para a cidade de Iraí, a 33 km de Planalto, onde foi autuado novamente menos de 48 horas após ser solto e depois levado para ficar isolado em um hospital.

Ao G1, o delegado Ercílio Carletti afirmou que a polícia apura o caso. "Os crimes ainda estão em análise. Durante as investigações, vamos definir". A possibilidade do homem ter tentado disseminar, intencionalmente, a doença também é investigada. 

Segundo delegado, o suspeito possui antecedentes criminais. Já o prefeito de Planalto, Cristiano Gnoatto, disse ao portal de notícias que o homem passou por problemas familiares recentemente, mas que não havia a confirmação de algum distúrbio mental.

* Com informações do G1 e UOL

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.