ASSINE

"Como faz para um investidor olhar para um ministro desse?", diz Maia sobre Weintraub

"Nosso país não tem futuro, né? Não tem futuro. Parece um passado ruim, porque conseguiu fazer de um cara desse o ministro da Educação... que construção que nós tivemos", afirmou o presidente da Câmara

Publicado em 30/01/2020 às 12h46
Atualizado em 30/01/2020 às 15h06
Rodrigo Maia (DEM/RJ) em evento na manhã desta quinta-feira. Crédito: Charles Sholl/Brazil Photo Press/Folhapress
Rodrigo Maia (DEM/RJ) em evento na manhã desta quinta-feira. Crédito: Charles Sholl/Brazil Photo Press/Folhapress

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou os ministros Ricardo Salles e Abraham Weintraub, que comandam as pastas do Meio Ambiente e da Educação, respectivamente.

"Como faz para um investidor olhar para um ministro da Educação desse?", disse Maia durante o evento do banco Credit Suisse nesta quarta-feira (29), em São Paulo.

"Nosso país não tem futuro, né? Não tem futuro. Parece um passado ruim, porque conseguiu fazer de um cara desse o ministro da Educação... que construção que nós tivemos", afirmou.

Sobre Salles, Maia afirmou que sempre que conhece parlamentares da Europa é questionado sobre a questão do meio ambiente brasileiro.

Este vídeo pode te interessar

"Quando visitam o Brasil é a primeira pergunta que é feita. Não sei como vai fazer com o ministro do Meio Ambiente. Eu acho que, de alguma forma, ele perdeu as condições de ser o interlocutor. Ele radicalizou demais", disse o presidente da Câmara.

Maia também criticou o último secretário da Cultura, Roberto Alvim, que fez um vídeo com  trechos de um discurso nazista. "Ele passou de todos os limites. Foi inaceitável. Parabenizo o presidente [Jair Bolsonaro] pela rápida decisão. Ia gerar uma crítica muito grande."

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.