ASSINE

Defensoria questiona na Justiça resposta de ministro Weintraub no Twitter

Pela rede social, o ministro respondeu ao pai de uma aluna atendendo a um pedido dele para que o MEC revise a nota da filha no Enem

Publicado em 27/01/2020 às 19h32
Atualizado em 27/01/2020 às 19h32
Abraham Weintraub deu o panorama do primeiro dia de realização do Enem. Crédito: Luis Fortes/MEC
Abraham Weintraub deu o panorama do primeiro dia de realização do Enem. Crédito: Luis Fortes/MEC

A Defensoria Pública da União (DPU) questionou na Justiça, nesta segunda (27), a atitude de Abraham Weintraub (Educação) no Twitter neste final de semana. Pela rede social, o ministro respondeu ao pai de uma aluna atendendo a um pedido dele para que o MEC revise a nota da filha no Enem.

A representação foi feita pelo defensor João Paulo Dorini na ação que fez a Justiça Federal de São Paulo suspender a divulgação do resultado do Sisu. Pela decisão, o MEC deve explicar como checou as notas dos estudantes.

No documento, Dorini diz que o ato constitui “seríssima ofensa ao princípio da impessoalidade”.

Ele menciona reportagem da Folha e cita resposta do Inep em que o órgão informa “que o instituto está revisando as provas de todas as pessoas que estão reclamando de maneira informal, por meio das redes sociais, mas que não dará respostas individuais a elas, como fez Weintraub em relação a seu apoiador”.

A defensoria tem informações de alunos que pediram a revisão de suas notas e não foram atendidos — um caso é citado na ação.

“Se aqueles que fazem pedidos informais nas redes sociais para revisão da nota são atendidos, por que não o são aqueles que o fizeram pelo canal criado pela própria Administração? E por que não se informa adequadamente cada um dos solicitantes da revisão, caso de fato ela já tenha sido realizada, já que o próprio ministro da Educação pôde fazê-lo pelas redes sociais para alguém que aparentemente ele sequer conhece pessoalmente?”, questiona Dorini.

O pai da aluna para quem o ministro respondeu se diz apoiador do governo Bolsonaro.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.