ASSINE

Bolsonaro diz não saber se vai ser candidato em 2022

Pesquisas eleitorais recentes têm revelado o derretimento da popularidade de Bolsonaro em meio a denúncias de corrupção na compra de vacinas contra a Covid-19

Publicado em 21/07/2021 às 16h53
Presidente Jair Bolsonaro é alvo de superpedido de impeachment que o acusa de cometer 23 crimes diferentes
Presidente Jair Bolsonaro . Crédito: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse não ter certeza sobre sua candidatura à reeleição em 2022 e evitou se lançar para o pleito do ano que vem. "Não sei nem se vou ser candidato", declarou em entrevista à Jovem Pan Itapetininga na manhã desta quarta-feira, 21, contra o movimento de formação eleitoral pelos seus possíveis adversários.

"Tem um candidato aí que se lançou, eu não me lancei ainda", afirmou o presidente. Em críticas à imprensa e à veiculação constante de críticas ao seu governo, o presidente pontuou esse "outro candidato", em referência ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), "já falou e continua falando que vai fazer o controle social da mídia, interferir nos currículos das Academias Militares e promover os oficiais generais por um critério democrático".

Bolsonaro ainda repudiou as falas de seu possível adversário no pleito de 2022, que criticou o bloqueio econômico dos Estados Unidos ao governo de Cuba. "Se Cuba ama tanto o socialismo, por que ele acusa o americano de fazer embargo, que é um país capitalista?", perguntou o presidente. "Bem, é uma história muito longa por aí", disse.

Pesquisas eleitorais recentes têm revelado o derretimento da popularidade de Bolsonaro em meio a denúncias de corrupção na compra de vacinas contra a Covid-19. O mais recente golpe sofrido pelo governo foi a divulgação de vídeo no qual o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello aparece em reunião com intermediários da compra de doses da vacina Astrazeneca. O material contradiz o depoimento do antigo chefe da pasta, que disse não ter participado de tratativas pela aquisição dos imunizantes por questões éticas.

URNA ELETRÔNICA

O presidente também voltou a falar contra o atual sistema eleitoral e prometeu uma transmissão ao vivo, para a qual a imprensa também será convidada, para provar que houve fraudes nas eleições de 2014. Derrotado naquele pleito, Aécio Neves (PSDB-MG), já descartou a hipótese de irregularidades na apuração dos votos.

Segundo Bolsonaro, a transmissão ocorrerá no fim da semana que vem. "Não pode ser essa semana, porque o apresentador estava com covid, demos azar", concluiu.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.