Agronegócio continua sendo a "locomotiva da economia", diz Bolsonaro

Durante seu discurso na abertura do ano legislativo no Congresso, ele disse que o governo trata o homem do campo com responsabilidade

Publicado em 03/02/2021 às 18h10
62 pedidos de impeachment contra Bolsonaro estão tramitando na Câmara
O afago à bancada ruralista de Jair Bolsonaro não constava do discurso disponibilizado pelo Palácio do Planalto. . Crédito: Carolina Antunes/Agência Brasil

Em aceno à bancada ruralista, o presidente da República, Jair Bolsonaro, parabenizou parlamentares ligados ao setor do agronegócio e disse que o setor é a "locomotiva da economia". Durante seu discurso na abertura do ano legislativo no Congresso, ele disse que o governo trata o homem do campo com responsabilidade. "O agronegócio continua sendo a locomotiva da economia", afirmou Bolsonaro, que foi pessoalmente à cerimônia que marca o início dos trabalhos do Congresso.

O afago à bancada ruralista não constava do discurso disponibilizado pelo Palácio do Planalto. Ela ocorre semanas após cobranças públicas de Bolsonaro para que os parlamentares ligados ao agronegócio apoiassem os candidatos do governo nas eleições para a presidência da Câmara e do Senado.

Em seu discurso, Bolsonaro reforçou as pautas prioritárias para a o governo em 2021. Como o Broadcast Político (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) mostrou, o Executivo espera avançar nas reformas tributária e a administrativa e nas propostas de equilíbrio das contas públicas. A agenda de privatizações e concessões também foi mencionada pelo presidente

O chefe do Executivo ressaltou ainda a atuação do governo durante a pandemia, com o pagamento do auxílio emergencial e a concessão de crédito para empresas, entre outras medidas, sem aumento de impostos. Os esforços do governo para conter o desmatamento ilegal e crimes ambientais também foram citados.

Bolsonaro também deu destaque para as mudanças na política externa brasileira - comandada pelo ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, excluído das negociações com a China para a liberação de insumos e vacinas contra a covid-19.

O presidente comentou a visita nesta quarta-feira do presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, e afirmou os presidente de países membros do Mercosul devem se reunir durante o mês de março.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.