ASSINE

Advogados de Lula dizem que decisão reconhece argumento da defesa

Mas Cristiano e Valeska Martins acrescentam que ato não repara os danos causados pelo ex-juiz Sergio Moro e pelos procuradores da Lava Jato ao ex-presidente

Publicado em 08/03/2021 às 21h17
Atualizado em 08/03/2021 às 21h17
Cristiano Zanin
Cristiano Zanin é um dos advogados do ex-presidente Lula: em busca de reparação. Crédito: Reuters/Folhapress

Os advogados do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Martins, afirmam que "a decisão [de Fachin] que hoje afirma a incompetência da Justiça Federal de Curitiba é o reconhecimento de que sempre estivemos corretos nessa longa batalha jurídica".

Em nota, eles dizem ter recebido a decisão "com serenidade" e que a incompetência da Justiça Federal de Curitiba é "sustentada desde a primeira manifestação escrita que apresentamos nos processos, ainda em 2016".

"A decisão, portanto, está em sintonia com tudo o que sustentamos há mais de 5 anos na condução dos processos. Mas ela não tem o condão de reparar os danos irremediáveis causados pelo ex-juiz Sergio Moro e pelos procuradores da 'Lava Jato' ao ex-presidente Lula, ao Sistema de Justiça e ao Estado Democrático de Direito", escrevem.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.