ASSINE
Autor(a) Convidado(a)
É presidente do Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Espírito Santo (Prodest)

Transformação digital não pode ser mais ignorada pelo setor público

Tratar as demandas dos cidadãos e das organizações da mesma forma que há 10 anos é um erro que não pode ser mais cometido

Publicado em 04/06/2021 às 02h00
Papéis: burocracia é um problema para a abertura de negócios
Administração pública tem imagem associada à lentidão e à burocracia. Crédito: Pixabay

No Brasil, a administração pública tem uma imagem associada à lentidão e à burocracia. Em outras palavras, a morosidade é vista como uma regra que atrapalha a vida de pessoas e de empresas.

Por outro lado, o avanço tecnológico está sendo incorporado, de maneira cada vez mais consistente, pelo setor público. Atualmente, há diversos serviços digitalizados que propiciam ao cidadão resolver diversas demandas com tranquilidade, sem precisar sair de casa.

Esse novo cenário é resultado de investimentos feitos em soluções tecnológicas e de mudanças na mentalidade de gestores e servidores públicos sobre os impactos da transformação digital no Brasil e no mundo.

Tratar as demandas dos cidadãos e das organizações da mesma forma que há 10 anos é um erro que não pode ser mais cometido. É necessário priorizar a celeridade dos serviços, sem deixar de lado a qualidade, a eficiência e o respeito à legislação.

Com certeza, essa não é uma tarefa fácil, porque o Estado tem muita responsabilidade ao gerenciar informações sensíveis das pessoas. E isso se tornou ainda mais evidente com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entrou em vigor no segundo semestre de 2020.

Essa legislação obriga órgãos públicos e a iniciativa privada a terem um grande cuidado na gestão e disponibilização de dados dos cidadãos, tanto que penaliza os responsáveis por não adotarem os procedimentos corretos para evitar o vazamento de informações.

Inegavelmente, é necessário usar mecanismos eficientes de segurança para proteger os dados. E isso exige muito planejamento e foco, porque os hackers estão adotando recursos cada vez mais sofisticados para invadir sistemas e redes corporativos.

Isso mostra que o setor público deve agir com responsabilidade ao buscar formas de digitalizar os serviços e de oferecê-los de forma mais simples para o cidadão. A transformação digital é um iniciativa que não pode ser mais ignorada pela administração pública, e a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) evidenciou essa nova conjuntura de forma inquestionável.

Afinal, o trabalho remoto passou a ser uma alternativa para a manutenção das atividades no Poder Executivo Estadual. Graças ao e-Docs, sistema responsável pela tramitação eletrônica de documentos e processos, foi possível dar continuidade a uma série de ações (assinatura de contratos, formalização de convênios, entre outras), mesmo com os funcionários públicos em home office.

Outro ponto positivo da inovação tecnológica é a oferta de serviços digitais do Detran, em que o cidadão pela internet pode resolver diversas demandas relacionadas com veículos e a CNH, sem sair de casa.

Este vídeo pode te interessar

Felizmente, o esforço em apostar na tecnologia está dando resultados, tanto que o Espírito Santo ficou em quinto lugar, em 2020, no ranking nacional de Oferta de Serviços Públicos Digitais, elaborado pela Abep (entidade que reúne órgãos estaduais de Tecnologia da Informação). Sem dúvida, a transformação digital é uma realidade que veio para ficar e isso não pode ser mais ignorada.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Internet Tecnologia burocracia

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.