ASSINE
Violência contra a mulher deve ser combatida e denunciada
Violência contra a mulher deve ser combatida e denunciada. Crédito: Kat J/Unsplash.com

Saiba onde denunciar casos de violência contra a mulher no ES

Existem órgãos públicos preparados para atender mulheres que estão vivendo um filme de horror, principalmente, na mão de maridos, companheiros e namorados.  Veja como romper esse ciclo de agressão e maus-tratos

Publicado em 24/09/2020 às 23h33

Muitas mulheres vítimas de violência doméstica querem saber como romper o ciclo de horror que vivem, principalmente, por causa de maridos, companheiros ou namorados. Como procurar ajuda e onde conseguir apoio?  A Gazeta elaborou esse roteiro com os principais locais disponíveis para ajudar quem está passando por agressões físicas e emocionais.

No Estado, há pelo menos 15 Delegacias da Mulher, locais especializados para atender casos de agressões, ameaças, estupro e outros tipos de violência. Mas outros órgãos, como a Defensoria Pública, o Ministério Público e os Centros de Referência Social, também tem se qualificado para prestar socorro ao público feminino. Veja como conseguir ajuda.

  1. 01

    DELEGACIAS ESPECIALIZADAS

    A vítima pode procurar ajuda nas delegacias especializadas de atendimento à mulher. Caso não tenha no município, pode procurar qualquer delegacia. A polícia também pode ser acionada pelo Ciodes, no número 190, e, no Disque-Denúncia, pelo 181.

  2. 02

    DEFENSORIA PÚBLICA

    A Defensoria Pública também é uma porta de entrada nos municípios que tenham o órgão implantado. Na Grande Vitória foi criado o Núcleo Especializado de Defesa dos Direitos da Mulher da Defensoria Pública do Estado do Espírito Santo (Nudem). A instituição pode ajudar com a elaboração de requerimentos de medidas protetivas de urgência, com a propositura do divórcio, guarda dos filhos menores e encaminhamentos para atendimento psicossocial. É possível pedir assistência até pela internet.

  3. 03

    MINISTÉRIO PÚBLICO

    A mulher que sofre com a violência doméstica também tem como primeira porta de entrada o Ministério Público do Espírito Santo. Atualmente, existe o Núcleo de Enfrentamento às Violências de Gênero em Defesa dos Direitos das Mulheres (Nevid).

  4. 04

    CRAS

    O Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) são de responsabilidade da prefeitura de cada município. Eles oferecem atendimento psicossocial gratuitamente.

Com informações de Glacieri Carraretto

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.