ASSINE

Famosas assumem os cabelos brancos na quarentena

As atrizes Tatá Werneck e Suzana Alves, a cantora Preta Gil e a jornalista Astrid Fontenelle aderiram à "tendência" do isolamento. Especialistas explicam que os fios sem pigmentação exigem atenção especial para ficarem sedosos e brilhosos.

Publicado em 16/06/2020 às 15h14
Atualizado em 16/06/2020 às 15h16
A cantora Preta Gil adotou o fios brancos durante a quarentena
A cantora Preta Gil adotou o fios brancos durante o isolamento . Crédito: Reprodução/ Instagram

Os fios grisalhos ganharam novas adeptas nesta quarentena: as atrizes Tatá Werneck e Suzana Alves, a cantora Preta Gil e a jornalista Astrid Fontenelle. Essa última inclusive acabou recebendo alguns comentários negativos sobre o  novo visual e falou sobre o  assunto em suas lives, o  que mostra que, infelizmente, a atitude ainda está cercada de preconceito, até por parte das próprias mulheres - cadê a sororidade, gente? Mas o fato é que a decisão de deixar os cabelos brancos pode,  sim, ser libertadora. E pra ajudar você a mantê-la, alguns especialistas ensinam alguns cuidados especiais.

A jornalista Astrid Fontenelle está assumindo os cabelos brancos na quarentena
A jornalista Astrid Fontenelle também está assumindo os cabelos brancos na quarentena. Crédito: Divulgação/redes sociais

A cabeleireira Juliana Brasil explica que os fios sem pigmentação exigem atenção especial para se manterem sedosos e brilhosos. Segundo ela, madeixas grisalhas pedem uso constante de xampus de cor cinza ou roxa para diminuir o amarelado. “Também é necessário hidratação extra, pois os fios sem melaninas são mais frágeis e perdem fibra capilar, que precisa ser reposta com tratamento adequado”, diz.

Para o uso diário, a especialista orienta o uso de xampus e condicionadores com ingredientes altamente nutritivos, como a manteiga de karitê. “O cabelo grisalho é muito elegante e fica ainda mais charmoso – como todos os tons – se for bem cuidado”, destaca Juliana Brasil.

Aceitação

A pessoa – especialmente a mulher - aceitar os fios brancos e se perceber autêntica com esse visual natural é uma das etapas de autoconhecimento. A afirmação é da terapeuta Gislene Ataíde. “Assumir os cabelos grisalhos ela está indo contra a corrente que entende que o correto é pintar esses fios despigmentados, já que, de forma equivocada, a maioria das pessoas liga esses fios brancos à idade”, explica a especialista, destacando que há pessoas jovens que são grisalhas.

Gislene Ataíde reforça que essa desconstrução de padrões impostos pela sociedade é algo profundo e marcante, especialmente para a mulher que, historicamente é cobrada pela sociedade. “É um processo de transição desafiante e ao mesmo tempo libertador”, pontua a especialista.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.