ASSINE

App ajuda a combater o assédio no ambiente de trabalho

Plataforma ajuda a solucionar casos individuais e situações de incômodo comum entre vários colaboradores. Especialista fala sobre a importância dessa tecnologia e faz alerta sobre manter uma boa conduta na empresa

Publicado em 19/08/2020 às 16h51
Atualizado em 19/08/2020 às 16h51
SafeSpace: plataforma de denúncia de más condutas nas empresas
A SafeSpace permite relatos de assédios, preconceitos, retaliações e outras condutas inadequadas. Crédito: Divulgação

Quem nunca ouviu um relato de assédio ou outros tipos de conduta inapropriada no trabalho que atire a primeira pedra. Infelizmente, episódios assim se repetem diariamente em grande parte das empresas. Tratando-se exclusivamente de assédio sexual, apenas 12% deles são relatados de acordo com uma pesquisa feita pelo site Vagas.com, com mais de 5 mil profissionais de todas as regiões do país. Além disso, quando denunciados, muitos destes problemas não chegam a um desfecho adequado.

E foi pensando em solucionar estes problemas que surgiu a  plataforma “SafeSpace”, que usa a tecnologia para facilitar o processo de denúncia e resolução destes casos. O site foi idealizado por três brasileiras, Rafaela Frankenthal, Natalie Zarzur e Giovanna Sasso, e a adesão das empresas acontece por assinatura .

A plataforma busca tratar tanto de casos individuais graves – direcionando para uma solução concreta –, quanto informar o RH de forma constante e anônima, gerando uma visão ampla sobre o problema.

De acordo com informações disponíveis na própria plataforma, todos os funcionários da empresa assinante terão acesso a um diário pessoal em que podem registrar casos de má conduta. Os relatos são privados e marcados com data e local. Esta ação pode ser uma denúncia pessoal ou anônima ao setor responsável.

Há, também, a opção de realizar uma denúncia condicional, o chamado “match” que usa a tecnologia para dar maior segurança às vítimas. Quando um funcionário definir que deseja realizar a denúncia condicional, o relato só é enviado à área responsável se outra pessoa também registrar uma denúncia de um caso semelhante, ou contra o mesmo colega de trabalho - quando os relatos combinam, por isso “match”.

COMO O RH DEVE AGIR

Gisélia Freitas, especialista em carreira
Segundo Gisélia Freitas, é preciso muito cuidado para não expor os profissionais. Crédito: Divulgação/ Gisélia Freitas

Gisélia Freitas 

Psicóloga Especialista em Pessoas e Carreiras

"É preciso ter uma política muito bem alinhada, um treinamento bom da equipe que vai receber os relatos"

Segundo Gisélia Freitas, psicóloga e especialista em Pessoas e Carreiras, a plataforma colabora bastante com o monitoramento, mas exige muito treinamento e boa conduta por parte de quem irá receber os relatos e denúncias. “Sou a favor de um aplicativo que ajuda a empresa monitorar a má conduta ou mau comportamento. Só que isso tem que ter uma política muito bem alinhada, um treinamento bom da equipe de RH (Recursos Humanos) que vai receber os relatos”, diz a profissional.

“Primeiro, é preciso entender os valores da empresa, qual a importância desse recurso para o negócio e em seguida ela treinar a equipe para receber essas queixas. Esta recepção tem que ser de forma neutra e profissional, de modo que a intervenção diante da queixa não exponha os profissionais”, explica Gisélia.

Sobre a importância de manter uma conduta adequada enquanto colaborador de qualquer empresa, a especialista alerta que não basta ser competente, é preciso mostrar profissionalismo. “Empresa nenhuma quer ter a sua imagem associada a um profissional que tenha uma imagem e um comportamento inadequados diante do mercado de trabalho. então a conduta é muito importante, principalmente nesse período em que o mercado está cada vez mais competitivo”, finaliza.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.