ASSINE

6 filmes e séries para refletir sobre consciência negra

O dia 20 de novembro traz uma provocação sobre a questão racial no Brasil e no mundo. Selecionamos alguns títulos que podem te ajudar a pensar melhor sobre o assunto

Vitória
Publicado em 20/11/2020 às 05h00
Atualizado em 20/11/2020 às 05h05
Filmes e séries para refletir sobre Consciência Negra
"Cara gente Branca", a série brasileira "Irmandade" e o premiado "Moonlight"  estão na lista. Crédito: Reprodução / Divulgação

Desde 2003, o dia 20 de novembro é lembrado como o Dia Nacional da Consciência Negra, mas ainda não se tem muito o que comemorar. O Brasil e o mundo contam com dados alarmantes de genocídio e encarceramento da população negra, além das muitas desigualdades evidenciadas por estes números e facilmente notadas nos ambientes profissionais, sociais e na educação.

Para reverter essa situação, é necessário que haja um esforço de toda a sociedade para movimentar as estruturas - que durante muito tempo tentou disfarçar com uma ideia de “democracia racial” - e tornar o país mais inclusivo, de verdade. Tudo isso começa com o conhecimento e com o reconhecimento dessas desigualdades pautadas na questão racial.

Por conta desse longo caminho a ser trilhado rumo a uma sociedade menos preconceituosa, vale inserir o assunto nas atividades do cotidiano. Por isso, aí vão algumas indicações de filmes e séries para você assistir e refletir nesse mês da Consciência Negra:

Olhos que condenam

A minissérie de quatro episódios disponível na Netflix conta a história de cinco adolescentes do Harlem. Eles vivem um pesadelo depois de serem acusados injustamente de um ataque a uma atleta branca no Central Park em 1989. Baseada em uma história real, conhecida pela sociedade estadunidense como “Os cinco do Central Park”, os rapazes passaram de 5 a 12 anos presos e só foram indenizados em 2014.

Em entrevista a Oprah Witney - no especial “Oprah Apresenta: Olhos que Condenam” - também na Netflix, a diretora  do filme, Ava DuVernay, define a história como "parte de um sistema que foi construído para ser assim, construído para oprimir, para controlar, para deixar uns acima e outros abaixo" .

Cara gente branca (Dear white people)

Série Cara Gente Branca / Dear white people
Em "Cara Gente Branca", os estudantes negros de uma faculdade se reúnem para debater questões raciais no campus. . Crédito: Reprodução / Divulgação

A série acompanha a realidade de estudantes negros em uma faculdade de maioria branca nos Estados Unidos e aborda diversas questões do racismo no cotidiano - o chamado racismo estrutural. Além de deixar várias lições sobre colorismo, que é a maneira como os diferentes tons de pele influenciam na intensidade do racismo sofrido pela pessoa negra.

Após uma festa com temática de blackface, realizada por alunos brancos, várias tensões se desenrolam no campus e uma das personagens centrais, Sam White (Logan Browning), cria o programa de rádio que dá nome a série e é sintonizado nos auto-falantes do ambiente acadêmico.

Moonlight: sob a luz do luar

O filme que ganhou um oscar em 2017 conta a história de Chiron um jovem negro e gay. O enredo acompanha todas as etapas da vida do protagonista, como o bullying na infância vivida com a mãe solo, passando pelo processo de reconhecimento da própria identidade e a sexualidade até o abuso físico e emocional. Além disso, tudo se passa em uma região com uma rotina extremamente violenta.

Irmandade

Seu Jorge em série Irmandade
Em "Irmandade", Seu Jorge dá vida ao protagonista Edson. Crédito: Aline Arruda/Netflix

série estrelada por Seu Jorge mostra o surgimento de uma facção criminosa em uma cadeia brasileira nos anos 90. Uma advogada honesta vive um dilema moral ao ser obrigada a delatar o líder dessa facção que descobre ser seu irmão desaparecido.

A produção traz várias reflexões sobre o sistema carcerário do país, majoritariamente ocupado por negros.

Brooklyn Nine-Nine

Queridinha, a série se passa em uma delegacia no Brooklyn e os acontecimentos envolvendo o distrito policial mais divertido de Nova York. Com um elenco de peso, o enredo brinca com minorias, mas sem cair em piadas pejorativas.

Apesar do bom humor, a série encara de frente as questões de preconceito e denuncia racismo e violência policial de uma forma leve. Muitas das situações de discriminação são vividas pelo personagem Terry Jeffords, sargento interpretado por Terry Crews. As seis temporadas estão disponíveis na Netflix

Histórias cruzadas (The Help)

Banner do filme Histórias Cruzadas
O filme "Histórias Cruzadas" trata as abdicações de empregadas domésticas negras. Crédito: Reprodução / Divulgação

O filme estrelado por Viola Davis convida à reflexão sobre a realidade da mulher negra. No longa, uma garota branca da alta sociedade, vivida por Emma Stone, entrevista e acompanha a rotina de empregadas domésticas negras que precisam deixar suas casas e famílias para cuidar das casas e dos filhos de patrões brancos em uma pequena cidade do sul dos Estados Unidos.

Cinema Racismo Consciência Negra Dia da Consciência Negra

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.