ASSINE

Bolsas de NY caem após pregão volátil em meio a negociações por estímulos

As bolsas de Nova York fecharam com perdas moderadas, após um pregão volátil em que investidores monitoraram as negociações por estímulos fiscais

Publicado em 21/10/2020 às 17h41
Mercado financeiro, bolsa de valores, ações, mercado de capitais, B3
Mercado financeiro, bolsa de valores, ações, mercado de capitais, B3. Crédito: Pixabay

As bolsas de Nova York fecharam com perdas moderadas, após um pregão volátil em que investidores monitoraram as negociações por uma nova rodada de estímulos fiscais nos Estados Unidos. Governo e oposição demonstraram otimismo de que uma legislação possa ser aprovada, embora ainda haja resistência dentro da própria bancada republicana.

O índice Dow Jones cedeu 0,35%, a 28.210,82 pontos, o S&P 500 caiu 0,22%, a 3.435,56 pontos, e o Nasdaq recuou 0,28%, a 11 484,69 pontos.

A presidente da Câmara dos Representantes americana, Nancy Pelosi, teve mais uma reunião nesta quarta-feira com o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin. Antes do encontro, a deputada havia afirmado que estava otimista de que um acordo pode sair.

Em entrevista à Fox News, o chefe de Gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, revelou que o governo tem trabalhado com uma proposta no valor de US$ 1,9 trilhão, um pouco acima do US$ 1,8 trilhão mencionado anteriormente. "Em algum momento, Pelosi terá que dar sim como resposta", declarou.

Na avaliação do economista Alec Phillips, do Goldman Sachs, o projeto de alívio vai depender do resultado da eleição de 3 de novembro. Para ele, se o partido do ex-vice-presidente Joe Biden obtiver o comando do Legislativo, é improvável que uma legislação de assistência econômica seja aprovada antes da posse do novo Congresso, marcada para janeiro. "Senadores republicanos provavelmente seriam contra um pacote maior e congressistas democratas teriam poucos incentivos para aprovar um projeto reduzido quando poderiam aprovar um muito maior no início de 2021", destaca.

À tarde, investidores reagiram timidamente à divulgação do Livro Bege, sumário das condições econômicas elaborado pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano), que ressaltou que a atividade econômica continuou melhorando recentemente.

Entre papéis específicos, a ação da Netflix despencou 6,92%, um dia após a gigante do streaming informar lucro liquido no terceiro trimestre menor que o esperado por analistas.

A empresa também revelou que o número de novos assinantes do serviço desacelerou para uma alta líquida de 2,2 milhões de julho a setembro, de 6,8 milhões em igual período do ano passado. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.