ASSINE

Amazon libera equipes para decidirem quantos dias trabalhar no escritório

Segundo mensagem publicada pela companhia, funcionários poderão trabalhar remotamente até quatro semanas por ano a partir de qualquer local no país onde o trabalhador é registrado

Publicado em 11/10/2021 às 18h21
Letreiro da Amazon no centro de logística da empresa, na França
Letreiro da Amazon no centro de logística da empresa, na França. Crédito: Reuters/Folhapress

A Amazon anunciou nesta segunda-feira (11) que vai deixar para equipes da empresa decidirem quantos dias devem trabalhar no escritório por semana, afirmou o presidente-executivo, Andy Jassy.

Em mensagem publicada no blog da companhia, Jassy disse que os funcionários poderão trabalhar remotamente até quatro semanas por ano a partir de qualquer local no país onde o trabalhador é registrado.

A Amazon também vai exigir que os funcionários estejam perto o bastante de suas equipes para que possam programar reuniões com um dia de antecedência.

Retorno adiado em agosto, a Amazon resolveu adiar o retorno obrigatório ao escritório até janeiro de 2022, seguindo a tendência de grandes empresas americanas que revisaram suas regras diante da escalada de casos de Covid-19 nos EUA. Anteriormente, o volta estava marcada para setembro deste ano.

"Seguiremos os conselhos das autoridade locais e trabalharemos em estreita colaboração com os melhores profissionais de saúde, acatando os seus conselhos e recomendações, para garantir que os espaços de trabalho sejam adaptados da melhor forma para a segurança dos nossos colaboradores", afirmou o grupo à época.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Amazon Mercado de trabalho Mundo Pandemia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.