> >
Gêmeos Digitais: tecnologia permite planejar com antecedência decisões de uma obra

Gêmeos Digitais: tecnologia permite planejar com antecedência decisões de uma obra

Por meio de inteligência artificial, um prédio, representado de forma tridimensional, pode ter o seu status em tempo real, agilizando o trabalho e permitindo planejar ações futuras para manutenção

Publicado em 4 de dezembro de 2023 às 15:59- Atualizado há 3 meses

Ícone - Tempo de Leitura 4min de leitura
Digital Twins ou Gêmeos Digitais é um sistema que traz o status de um ativo físico em tempo real. (Divulgação)
Vitor Gregório
[email protected]

Já ouviu falar em Digital Twins? Este é um termo em inglês que, traduzido, temos “gêmeos digitais”. Trata-se de uma representação tridimensional de um ativo físico, como um prédio, uma estação de metrô ou um aeroporto, por exemplo. Mas também pode representar outros projetos complexos, a exemplo de motores de avião. Portanto, as informações dessa construção ficam digitalizadas, abrigando todos os dados relacionados a tudo desse projeto.

Ou seja, o sistema permite que o profissional veja esse prédio em tempo real, antes, durante e depois de uma obra. Com isso, é possível utilizar a tecnologia para tomar decisões, bem como realizar análises e simulações avançadas para planejar o futuro.

Com os Gêmeos Digitais é possível avaliar métricas e entender quando é necessário fazer uma manutenção; entender se existe algum tipo de risco neste prédio; averiguar o nível de desgaste, entre outras informações. “Essa é a vantagem que os Gêmeos Digitais vão te dar em tempo real. Ele monitora 100%, porque ele é uma cópia de dados daquele seu ativo físico [a edificação]”, destaca a arquiteta e associada do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Espírito Santo (Sinduscon) Liliam Araujo.

Processo evolutivo

Anterior a essa proposta, já existe o AutoCAD, ou CAD, o “Computer Aided Design” (projeto assistido por computador, em uma tradução livre). De acordo com Liliam, é um “desenho feito no computador. O CAD é um amontoado de linhas e as linhas não têm propriedades específicas”.

Arquiteta e associada do Sinduscon, Liliam Araujo, traz informações e detalhes dos Digital Twins. (Arquivo Pessoal)

Posterior ao CAD, veio o BIM, ou Building Information Modeling, em tradução livre, Modelo de Edifício com Informação. No BIM, o mais importante é a informação. O sistema permite fazer desenhos tridimensionais, no qual cada elemento tem suas propriedades. “O BIM começa na dimensão 3D, ele sai do plano e passa a subir para o tridimensional”, destaca a arquiteta.

Por fim, vieram os Gêmeos Digitais que, segundo Liliam Araujo, ainda estão em processo de evolução. “Aqui no Brasil, a gente já tem coisas aplicadas, como o Aeroporto de Londrina, no Paraná, que teve seu projeto realizado com essa tecnologia. Mas ainda estamos no início”, afirma.

Ou seja, essa tecnologia, atualmente, tem sido usada principalmente por projetos ligados à administração pública para controle das cidades e das infraestruturas urbanas. Por enquanto, a sua aplicação em projetos individualizados, como um prédio de apartamentos, ainda não está empregada em larga escala.

Exemplo de atuação dos Gêmeos Digitais

O sistema inteligente dos Gêmeos Digitais auxilia o usuário em diversas ocasiões, principalmente em casos de prevenções. Neste ponto, é possível tomar como exemplo um monitoramento na rede hidráulica de um edifício para verificar se existe um consumo maior ou menor de água no local.

“Então, se eu previ uma população X em um edifício, com um consumo X, e eu tenho uma vazão muito maior do que isso, algo de errado está acontecendo. Ou eu tenho um vazamento ou a minha população aumentou”, explica Liliam.

Se houver um monitoramento dessa situação em tempo real, os Gêmeos Digitais permitem fazer ações de intervenção mais rápidas e assertivas. Além disso, a depender do ponto de monitoramento, é possível identificar exatamente onde está o vazamento. Ao invés de avaliar o prédio por inteiro, a inteligência otimiza tempo, aponta onde está o erro e oferece ganho durante a manutenção para que o problema não se alastre.

Inteligência artificial
A Inteligência artificial dos Gêmeos Digitais oferece dados para possibilitar a tomada de decisões. (Freepik)

A aplicação da tecnologia não fica apenas no campo das edificações. Liliam Araujo destaca que a aplicação se dá até mesmo em seres humanos. “Eu já soube que estão fazendo através de exames no corpo humano. Criam órgãos gêmeos daquelas pessoas para poder estudar e ver o comportamento”, diz.

O uso dessa inteligência artificial está nas mais diferentes ocasiões, ou seja, na indústria automobilística, medicina, engenharia civil, construção de edifícios etc. É uma tecnologia disruptiva para todos os segmentos e setores da sociedade.

Os Gêmeos Digitais, portanto, ajudam na emissão de um alerta a partir dos dados observados, indicando que algo de errado está ocorrendo. Ele também mostra os demais parâmetros que podem apresentar dados positivos sobre determinado ativo físico.

Oportunidades no mercado de trabalho

Para este tipo de situação, um profissional que saiba ler e interpretar dados digitais é de suma importância. Afinal de contas, as empresas, principalmente de engenharia, irão trabalhar com os Gêmeos Digitais e oportunidades deverão surgir.

“As empresas de engenharia vão trabalhar com muito mais oportunidades. Não apenas pela oportunidade do trabalho em si, mas com mais eficácia, mais precisão e certeza”, destaca Liliam Araujo.

VITOR GREGÓRIO é aluno do 26º Curso de Residência em Jornalismo da Rede Gazeta e foi supervisionado pela editora adjunta do Estúdio Gazeta Karine Nobre.

Este vídeo pode te interessar

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rapido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta

Tags:

A Gazeta integra o

The Trust Project
Saiba mais