PF investiga fraudes no aluguel de ambulâncias em prefeituras do Norte do ES

A Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão nas prefeituras de Aracruz e São Mateus. Alguns dos contratos investigados foram celebrados durante a pandemia da Covid-19

Colatina
Publicado em 30/11/2020 às 10h48
Atualizado em 30/11/2020 às 13h50
Operação Resgate foi deflagrada no Espírito Santo
Operação Resgate foi deflagrada no Espírito Santo. Crédito: PF | Divulgação

Polícia Federal deflagrou na manhã desta segunda-feira (30) a Operação Resgate, que investiga fraudes em contratos firmados por empresários com prefeituras para o aluguel de ambulâncias. Alguns dos contratos investigados foram celebrados durante a pandemia  do novo coronavírus. Mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas prefeituras de Aracruz e São Mateus, no Norte do Espírito Santo.

De acordo com a PF, além da ação nas prefeituras, foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão em residências e empresas nos municípios de ColatinaGuarapariSão MateusAracruz Vitória.

A operação contou com a participação de 42 policiais federais. Durante a manhã, os agentes federais apreenderam documentos mídias e computadores nas cidades.

Material apreendido durante a operação . Crédito: PF | Divulgação
Material apreendido durante a operação . Crédito: PF | Divulgação

INVESTIGAÇÃO

Segundo a PF, durante as investigações foram apurados indícios de que havia uma combinação prévia dos preços que seriam apresentados pelas empresas que participavam das concorrências públicas, além do fornecimento de equipamentos inferiores aos estabelecidos.

As empresas investigadas que apareciam como concorrentes nos certames pertencem ao mesmo grupo familiar e outras eram controladas por “laranjas”, participando dos processos apenas para conferir um aspecto de legalidade às contratações.

Alguns dos contratos investigados foram celebrados após o início da pandemia do novo coronavírus, o que levou à flexibilização das compras pelo Poder Público, com a contratação de serviços por dispensa de licitação. Ainda estão em apuração a participação de servidores públicos e a ocorrência de fraudes.

Viaturas da Polícia Federal em Aracruz. Crédito: Leitor
Viaturas da Polícia Federal em Aracruz. Crédito: Leitor

Em nota, a Prefeitura de São Mateus disse que por enquanto não tem informações concretas sobre o caso. "Estamos aguardando o secretário municipal de Saúde e o procurador do município, para informar sobre o procedimento", afirmou.

Já a Prefeitura de Aracruz, por meio da Secretaria de Saúde (Semsa), informa "que não se encontra sob nenhuma investigação. O fato da Polícia Federal ter estado na manhã dessa segunda-feira (30/11) na Semsa foi para buscar processos da empresa Removidas Ambulâncias, que está sendo investigada".

Ainda na nota, a Secretaria de Saúde se coloca "à inteira disposição das autoridades policiais e judiciais para toda e qualquer colaboração que se fizer necessária, lembrando que não houve e não há nenhuma investigação a respeito de recursos federias para a Covid-19 em andamento nesse município".

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.