ASSINE

Magno Malta lança música gospel com famosos pelo fim do coronavírus

Sem mandato desde 2019, ex-senador do ES gravou a canção durante a quarentena, com o refrão "corona vai voltar a ser marca de chuveiro"

Publicado em 17/04/2020 às 11h25
Atualizado em 17/04/2020 às 14h24
Dudu Nobre, Magno Malta e Neguinho da Beija-Flor cantam samba sobre coronavírus
Dudu Nobre, Magno Malta e Neguinho da Beija-Flor cantam em clipe sobre coronavírus. Crédito: Reprodução

O ex-senador Magno Malta (PL) lançou uma música gospel sobre o novo coronavírus com a participação de vários cantores famosos, entre eles Dudu Nobre e Neguinho da Beija-Flor. Com o refrão "corona vai voltar a ser marca de chuveiro", a canção já alcançou 38 mil visualizações no Instagram até a manhã desta sexta-feira (17). Sem mandato desde fevereiro de 2019, Magno Malta não tem feito, desde então, aparições públicas relacionadas à política. 

O clipe, gravado e publicado nas redes sociais durante a quarentena, conta com a participação virtual dos músicos. A canção, com teor cristão, orienta que as pessoas façam a sua parte, confiem em Deus e não se desesperem por conta do vírus, que voltará "a ser marca de chuveiro".

Antes de ingressar na carreira política, Magno foi pastor evangélico e integrante da banda de pagode gospel Tempero do Mundo. Ele tem quatro discos gravados com o grupo, além de outros quatro álbuns em carreira solo. Seu último trabalho na carreira artística foi a obra "Nosso Tributo", gravado em 2018 com a deputada federal Lauriete (sem partido), com quem foi casado e se separou em fevereiro de 2019.

"Sobre a música, Neguinho e Dudu são meus amigos íntimos, já tinha gravado outras músicas com eles no meu último disco, Sambas para adorar. Essa música é um samba raiz, mais na praia do Martinho da Vila, na praia de Bezerra da Silva. Sobre o coronavírus também gravei "Vitamina C", com o Waguinho (ex-Os Morenos) e o Gian (da dupla Gian e Giovani)", conta o ex-senador.

Os dois pertencem ao mesmo partido e travaram uma guerra particular interna pelo comando da sigla no Espírito Santo, com Magno saindo vitorioso. Lauriete acusou o ex-companheiro de não a convocar para as reuniões internas da legenda, após o rompimento. Com isso, a parlamentar entrou com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para se desfiliar por justa causa, situação em que a deputada não corre o risco de perder o mandato. Ainda não houve decisão. 

Cogitado para ser vice do presidente Jair Bolsonaro antes da campanha de 2018, Magno também teve o nome ventilado para assumir um ministério e até ser nomeado embaixador. Ele acompanhou a apuração dos votos no segundo turno das eleições, junto com o atual presidente. Contudo, após o pleito, Magno não entrou para a equipe do presidente, apesar de ainda defender o governo em suas redes sociais.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Coronavírus no ES Covid-19 magno malta Pandemia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.