ASSINE

Confusão entre vereadores pode resultar de advertência a perda de mandato no ES

A afirmação foi dada pelo corregedor da Câmara, o vereador Juninho Corrêa (PL), em entrevista à TV Gazeta Regional. O caso foi registrado em vídeo

Cachoeiro de Itapemirim / Rede Gazeta
Publicado em 27/08/2021 às 13h03
A confusão foi entre os vereadores Léo Camargo (PL) e Alexandre de Itaoca (PSB). As câmaras de videomonitoramento registraram o momento em que Alexandre levanta e parte em direção ao Léo que tinha acabado de discursar na Tribuna
Confusão entre vereadores pode resultar de advertência a perda de mandato no ES. Crédito: Câmara

confusão que aconteceu na sessão de vereadores da última terça-feira (24), em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo, pode gerar uma advertência aos envolvidos ou até uma perda de mandato. A afirmação foi dada pelo corregedor da Câmara, o vereador Juninho Corrêa (PL), em entrevista à TV Gazeta Regional.

“Posso agir de duas formas. Tanto por ofício ou sendo provocado por alguém. Colheremos os fatos que aconteceram e daremos encaminhamento aqui na Câmara, através da mesa diretora. Pode gerar desde advertência, censura e até uma suspensão ou perda de mandato” explicou Corrêa.

A confusão foi entre os vereadores Léo Camargo (PL) e Alexandre de Itaoca (PSB). As câmeras de videomonitoramento da Câmara registraram o momento em que Alexandre levanta e parte em direção ao Léo que tinha acabado de discursar na Tribuna.

Vídeo mostra confusão entre vereadores em Cachoeiro

O QUE DIZ LÉO CAMARGO 

“Eu não estava esperando. Eu saí da Tribuna em sentido a minha cadeira de cabeça baixa e ele me atingiu com as duas mãos. Logo após chegaram os amigos, começaram a separar e apaziguar a briga. No meu discurso, falei a respeito dos ônibus que estavam precários lá em Itaoca. Eu comecei a cobrar isso”, disse Camargo.

O QUE DIZ ALEXANDRE DE ITAOCA

Em defesa, Alexandre de Itaoca explicou que foram ditas algumas mentiras e que ele não iria se atracar com o vereador. “Foi mencionado algumas coisas que não são verdades, principalmente, no que tange à questão pessoal da minha família. Eu não me atraquei, eu cheguei pra chamar ele pra sair pra conversar", afirmou. 

COMO COMEÇOU

Durante o discurso, pouco antes da confusão, o vereador do PL disse: “Então meus amigos, que essa Tribuna aqui seja honrada, não seja de molecagem. Para mim, quem fica jogando indireta é bun… (não completa a palavra), me perdoa a palavra, bobão. Eu ia falar outra palavra. É bobão do interior. Deixa pra lá, deixa pra lá, eu não escuto, eu tenho 30 anos, me acho muito melhor do que ele, por isso que estou aqui. Muito obrigado".

A sessão estava sendo transmitida, mas a câmera ao vivo não flagrou o momento da confusão, mostrou apenas algumas pessoas se levantando e o vereador Léo Camargo sendo segurado por outras pessoas. Após a confusão, a sessão foi encerrada.

Ainda não há um prazo de quando o processo será iniciado na corregedoria. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia de Cachoeiro.

Vídeo mostra confusão entre vereadores na Câmara de Cachoeiro

Com informações de Gustavo Ribeiro/TV Gazeta Sul

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.