ASSINE

Como votaram os deputados do ES no projeto que fixa ICMS dos combustíveis

Dos 10 deputados federais do Espírito Santo, oito participaram da votação. Mudança visa a reduzir preços, mas pode acarretar queda na arrecadação de impostos

Publicado em 14/10/2021 às 10h12
Bancada do Espírito Santo na Câmara dos Deputados
Bancada do Espírito Santo na Câmara é composta por 10 deputados. Crédito: Câmara dos Deputados

O texto fixa o ICMS numa alíquota em reais e usa o valor médio dos últimos dois anos para calcular o valor do imposto estadual em cima dos combustíveis.

A ideia é frear a alta dos preços dessa categoria de produtos, mas pode levar perda de arrecadação de impostos. O Espírito Santo, por exemplo, calcula que perderá cerca de R$ 35 milhões por mês com a mudança. 

Segundo levantamento da Secretaria da Fazenda estadual (Sefaz), ao todo o governo do Estado deixa de receber R$ 323 milhões por ano e as cidades capixabas perdem R$ 107 milhões.

Mas para que a proposta entre em vigor, é preciso ser aprovada no Senado, onde encontra resistência.

Dos 10 deputados federais do Espírito Santo, oito votaram. Todos eles foram favoráveis ao projeto. Confira quem votou:

  • Amaro Neto (Republicanos) SIM
  • Da Vitória (Cidadania) SIM
  • Soraya Manato (PSL) SIM
  • Felipe Rigoni (PSB) SIM
  • Helder Salomão (PT) SIM
  • Lauriete (PSC) SIM
  • Norma Ayub (DEM) SIM
  • Ted Conti (PSB) SIM

Não estavam presentes na votação os deputados Neucimar Fraga (PSD) e Evair de Melo (PP).

A Gazeta integra o

Saiba mais
Câmara dos Deputados Espírito Santo ICMS espírito santo Combustível

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.